×
Publicado em
19 de set. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

LVMH compromete-se a consumir menos electricidade

Publicado em
19 de set. de 2022

A LVMH adere ao combate contra o desperdício de energia com soluções como desligar as luzes das lojas à noite, reduzir o aquecimento e o ar condicionado. A gigante francesa do luxo é um dos primeiros grupos do setor a comunicar a sua participação "de forma concreta e sem demora no esforço" em termos de "sobriedade energética". Seguindo as recomendações do governo francês, a empresa anunciou uma série de medidas que devem limitar seu consumo de eletricidade em 10% de outubro de 2022 a outubro de 2023.


As luzes da loja serão desligadas à noite - louisvuitton.com


Não haverá mais lojas brilhantes no meio da noite. As luzes serão desligadas a partir de outubro, das 22h às 7h, nas lojas das marcas do grupo e a partir das 21h na sede administrativa. Além disso, as temperaturas internas em todos os edifícios da empresa (lojas, fábricas, escritórios) serão alteradas: a temperatura será reduzida em 1 grau Celsius no inverno, enquanto no verão o ar condicionado automático será ligado a 1 grau acima da temperatura atual.

Com base nestas orientações comuns a todo o grupo, cada marca irá desenvolver o seu plano de sobriedade energética de acordo com as suas especificidades. Em comunicado, a LVMH anunciou  também que irá "mobilizar seus 34.000 funcionários na França para aderir a novos comportamentos de consumo de energia com o lançamento de uma grande campanha de conscientização sobre os Novos Gestos Energéticos", que consiste em promover reflexos básicos, como desligar (luzes, telas, computadores, etc.), desconectar (carregadores, carros elétricos), escolher alternativas (elevador, impressora), gerenciar os picos de consumo, etc.

Paralelamente, o grupo de luxo vai intensificar os investimentos destinados à sua transição energética "que incidirão na gestão energética (sensores, contadores, gestão energética) e nas energias renováveis ​​em todo o mundo". O grupo é particularmente intensivo no consumo de energia, uma vez que apenas na França seu consumo é de 354.000 MWh, ou seja, o consumo anual de eletricidade de uma cidade de 150.000 habitantes, segundo estimativas.

Como lembrete, o governo francês lançou um apelo aos players públicos e empresas para reduzir o consumo de gás e eletricidade a nível nacional nos próximos dois anos, em 10% em relação a 2019, a fim de enfrentar a crise energética gerada pela invasão da Rússia da Ucrânia e acelerar a transição energética. Este "Plano de Sobriedade" foi anunciado em julho.

Desde 2012, a lei francesa obriga o desligamento de letreiros luminosos e vitrines localizadas em cidades com menos de 800 mil habitantes entre 1h e 6h da manhã. Mas entre exceções e derrogações, esta medida nunca foi realmente aplicada. Um novo decreto, que deve entrar em vigor em 21 de setembro, deve harmonizar essa regra em todo o território, e valer também para parte do mobiliário urbano. No entanto, as telas publicitárias localizadas dentro de instalações particulares, como lojas ou shopping centers, que nunca foram contempladas nestes decretos, poderão continuar acesas.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.