×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Lucro da Ferragamo cai 14% em 2018 pressionado pelos custos de reestruturação

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 13 de mar de 2019
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A marca italiana de calçado Salvatore Ferragamo registou uma queda de 14% nas suas receitas em 2018, afetadas pelos custos do plano de reestruturação elaborado após a queda nas vendas.


@ferragamo


A empresa especializada em artigos de couro de luxo luta há dois anos para rejuvenescer a marca e cativar os clientes mais jovens.
 
Em julho, a empresa nomeou uma nova diretora-executiva, Micaela Le Divelec, depois de uma tentativa falhada de modernizar o negócio por parte do anterior diretor, Eraldo Poletto, que renunciou após menos de dois anos no cargo.

A Ferragamo declarou na terça-feira que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) caiu para 214 milhões de euros em 2018, em linha com as expectativas dos analistas, segundo dados da Refinitiv.

A empresa já havia anunciado em janeiro uma queda de 1,4% nas vendas comparáveis da totalidade do ano.
 
A Ferragamo, que reduziu os seus dividendos para 0,34 euros por ação, contra 0,38 euros há um ano, explicou num comunicado que tem pouca visibilidade no ambiente macroeconómico e mercado atual e que está a trabalhar para restabelecer um crescimento sustentável a médio prazo.

© Thomson Reuters 2019 All rights reserved.