×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Loungewear: tendência que veio para ficar?

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de fev. de 2022

Com os sucessivos confinamentos e a normalização do teletrabalho, as coleções de loungewear, que consistem em peças confortáveis ​​para ficar em casa, tiveram um verdadeiro boom em 2020 e 2021. Mas será que esta tendência vai durar? À medida que as incertezas da pandemia persistem, como os varejistas estão equilibrando as coleções de roupa para 'sair' e para ficar em casa? Estas são algumas das questões levantadas por um estudo da Retviews by Lectra.


Coleção de homewear da H&M - DR


Segundo a Retwiews, que analisa a evolução da oferta das marcas de moda nos seus sites comerciais, em 2021, entre as marcas europeias líderes no mercado, o número de peças de loungewear aumentou 12% face a 2020. Na Zara, H&M e Uniqlo, a participação da oferta de loungewear/homewear passou de 5,8% para 6,5%.

Em setembro de 2021 começaram a surgir mais novidades e, em dezembro, com a aproximação das festas de fim de ano, as marcas passaram a oferecer mais peças para sair. De acordo com a Retviews, as marcas estão fazendo forte uso de dados em tempo real para encontrar o equilíbrio certo entre as duas categorias.


Comparação do percentual de coleções de roupas para sair e coleções de loungewear nos Estados Unidos e na Europa - Retviews by Lectra


Em 2021, nos Estados Unidos, mercado em que o loungewear está integrado ao dia a dia há muito tempo, o percentual de linhas de homewear supera, inclusive, o de coleções dedicadas a ocasiões especiais, respondendo por 9,4% da oferta, em comparação com 9% de looks mais elegantes.

Essa tendência pode até continuar se, como sugerem alguns observadores americanos, a tendência do loungewear chegar ao local de trabalho. Na Europa, no entanto, a tendência é diferente, com o percentual de loungewear no sortimento sendo de 6,4% em 2021, em comparação com 10% para roupa formal.

Segundo a Retviews, devido, sobretudo, à volatilidade da situação vinculada à pandemia, a tendência do loungewear deverá continuar e coexistir com a das roupas mais elegantes, com o retorno das interações sociais.

Por fim, vale destacar que, assim como todo o resto do vestuário, o loungewear também está sendo afetado pela alta dos preços. Na Europa e nos Estados Unidos, o preço médio de uma peça de vestuário aumentou 3% e 4%, respectivamente, entre setembro e dezembro de 2021, passando de 28,16 euros para 29 euros na Europa, e de 40,1 euros para 41,64 euros nos Estados Unidos.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.