×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Louis Vuitton vai aumentar seus preços devido ao aumento dos custos de produção

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
15 de fev. de 2022

A Louis Vuitton, principal marca de moda do grupo de luxo francês LVMH, aumentará os preços globalmente a partir de quarta-feira, 16 de fevereiro, como resultado do aumento dos custos de fabricação e transporte, disse à Reuters um porta-voz da empresa na China.


Reuters


A Louis Vuitton é uma das primeiras grandes marcas do setor a aumentar significativamente os preços este ano para preservar as margens à medida que os custos disparam.

O porta-voz informou que o aumento afetará as lojas Louis Vuitton em todo o mundo e irá abranger artigos de couro, acessórios de moda e perfumes. Ainda não se sabe a magnitude dos aumentos, mas estes devem variar de acordo com o produto, segundo a fonte. "O reajuste de preços leva em consideração as mudanças nos custos de produção, matérias-primas e transporte, além da inflação", disse a marca em comunicado.

Segundo alguns influenciadores de redes sociais chinesas, o preço de alguns modelos de bolsas, como as icônicas Capucines e Neverfull, que agora custam 46.500 yuans (7.323 dólares) e 12.000 yuans (1.890 dólares), respectivamente, devem aumentar 20% ou mais. PurseBop, um site que acompanha o mercado de luxo, diz que há especulações de que o aumento seria de cerca de 4% na extremidade inferior entre 15-18% na extremidade superior.
 
Em janeiro, ao apresentar os resultados financeiros de 2021, marcado por um recorde de vendas e lucros da divisão de moda e artigos de couro, liderada por Vuitton e Dior,  Bernard Arnault, o líder bilionário da LVMH, disse que o grupo tem margem de manobra suficiente para aumentar os preços em um ambiente inflacionário, mas tem que ser "razoável".
 
Durante a pandemia de coronavírus, as empresas de artigos de luxo aproveitaram o aumento da demanda por moda e acessórios de alta qualidade para impulsionar ainda mais suas marcas. A francesa Chanel triplicou os preços de algumas de suas bolsas no ano passado, e o modelo Classic Flap, custa atualmente 8.200 dólares, 3 mil dólares (quase 60%) a mais que antes da pandemia, em 2019.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.