×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
28 de jan de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Louis Vuitton é a marca francesa mais poderosa

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
28 de jan de 2020

A francesa Louis Vuitton, principal marca do grupo de luxo LVMH, desbancou grifes como Chanel, Hermès e L'Oréal no ranking 2020 das marcas francesas mais valiosas realizado pela empresa Kantar.


© AFP / Miguel Medina


De acordo com o ranking anual BrandZ Top 50 France, a Louis Vuitton manteve a liderança com um aumento de 15% no valor de sua marca, para 53,4 bilhões de dólares. A empresa Kantar e sua proprietária, a gigante britânica de relações públicas WPP, atribuíram esse resultado às "iniciativas experimentais de marketing, como viagens imersivas para seus clientes, e a criação da TV LV no YouTube, um importante fator de seu sucesso”.

A empresa de artigos de couro de luxo aumentou a diferença com a Chanel, cujo valor de marca é de 43 bilhões de dólares (+10%). A Hermès completou o pódio, avaliada em 34,6 bilhões de dólares (também com um aumento de 10%). Além deste trio de luxo, o ranking também contou com a presença da gigante de cosméticos L'Oréal (com 27,82 bilhões de dólares, +7%), e o grupo de telecomunicações Orange.

Essa classificação dá ao luxo uma posição privilegiada, com nove marcas subindo no Top 50 (Louis Vuitton em 1º, Chanel em 2º, Hermès em 3º, Cartier em 12º, Dior em 14º, Saint Laurent em 18º, Givenchy em 26º, Céline em 35º e Van Cleef & Arpels em 46º). O valor acumulado dessas marcas representa 151 bilhões de dólares, ou quase metade do total deste Top 50 (309,7 bilhões de dólares, +6% em um ano).

Os autores do estudo destacaram a importância da exposição internacional na promoção das marcas francesas. Essa notoriedade internacional rendeu-lhes a liderança das marcas mais conceituadas no exterior, à frente das da Alemanha e da Itália.

O estudo também destaca o desempenho do Decathlon (22º no ranking, avaliada em 2 bilhões de dólares, +7%), considerada "a marca mais inovadora de 2020, principalmente por ter apostado em compras digital (online e na loja) e pela importância que tem dado às experiências e interatividade".

Beleza consolida ainda mais sua posição

Outro player de varejo destacado no ranking, logo à frente do Decathlon, na 21ª posição, foi a Sephora, cuja valorização da marca aumentou 8% de acordo com o indicador BrandZ.

Ainda no setor da beleza, embora a marca líder L'Oréal tenha ficado na quarta posição, o grupo marcou presença no ranking com mais quatro marcas: Lancôme, que manteve sua sexta posição (+14%, com pouco mais de 13 bilhões de dólares), à frente da Garnier, que ocupou o 7º lugar; e também La Roche-Posay, em 30º, e Vichy, em 41º. Entre os concorrentes do grupo L’Oréal no ranking encontramos a Clarins em 33º, que registrou o melhor progresso do setor com uma valorização de 30%, para 1.366 bilhões de dólares, e, por fim, a L'Occitane en Provence, número 47 no ranking (+ 7%).

Patrocinado pelo WPP e Kantar, esse ranking combina dados financeiros de empresas que foram objeto de publicações oficiais e opiniões de mais de 106.400 consumidores de países de todo o mundo, avaliados ​​com base em amostras representativas da população.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.