×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de jun. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Louis Vuitton: coleção masculina para outono-inverno 2022 e a arte de viajar em Bangkok

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de jun. de 2022

Cerca de 18 meses após o falecimento do seu diretor criativo de moda masculina, a Louis Vuitton apresentou outros nove looks masculinos desenhados por Virgil Abloh no seu Spin-Off Show para o outono-inverno 2022, realizado em Bangkok.

 


Uma mistura de roupa esportiva atlética, alfaiataria elegante, excentricidade do logotipo e estampas de Gustave Courbet em 74 looks apresentados no Sudeste Asiático na noite de quarta-feira (1 de junho).
 
Um pai acaricia suavemente o filho, deitado ao lado da própria guitarra, ao despertar para descer para a sua casa junto à água, na imagem de abertura do vídeo de 22 minutos. Já antes, nada vestido pelas águas turvas para alcançar uma plataforma flutuante e olhar para o horizonte distante, numa metáfora ao amor por viagens desta empresa e expansão de horizontes. Um prelúdio cinematográfico denominado I Dream of You, assinado pelo cineasta tailandês Sivaroj Kongsakul.

Os modelos caminham então ao longo de uma falsa linha férrea, contra um cenário surreal, digno de De Chirco, o de uma casa suburbana virada de cabeça para baixo. Intitulado Louis Dreamhouse2' Bangkok, Junho de 2022, esta é uma extensão arquitetônica da Vuitton Dreamhouse, vista em Paris na exposição Vuitton em janeiro deste ano.
 
Enquanto a cor mais importante era o roxo metálico, a ação abriu-se com gabardina de lã negra, polida; casacos de motorista combinados com calções ou casacos longos citadinos, inspirados nas pinturas entre guerras de Otto Dix.
 
Desde a morte de Abloh, a Louis Vuitton menswear foi criada pela equipe de design do designer falecido precocemente, mas foi possível sentir o seu poder nas estampas mash-up que misturavam heróis de desenhos animados, gráficos infantis, tie-dye, impressões bucólicas e imagens desenhadas a partir das obras de Gustave Courbet e Giorgio de Chirico.
 
O cânone impressionista foi agredido com múltiplas imagens do The Painter's Studio; enquanto que a obra "Melancolia e Mistério de uma Rua" (1914) do mestre metafísico italiano foi incluída em várias misturas.
 
Os logotipos estavam por todo o lado, desde casacos de basebol e blusas roxas com monograma até sneakers BT, calças jeans acinzentadas desbotadas com monograma e parkas com comprimento pelo tornozelo. Além disso, muito tapete vermelho para percorrer e vestuário de night club, quer fossem os ternos de lantejoulas de cobre ou os de veludo turquesa ou ainda os chapéus Batman de cetim.


Louis Vuitton - outono-inverno 2022 - Moda Masculina - Paris - © PixelFormula


Contudo, é difícil compreender porque é que uma empresa tão rica como a Vuitton escolheu uma trilha sonora tão banal e não pagou por algo original. Faixas do grupo musical franco-britânico Stereolab ou CAN, já os ouvimos antes em muitos shows e em muitas cidades.
 
Uns dos acessórios mais marcantes: bolsas em forma de rolos suíços, bolsas de fim-de-semana acolchoadas e bolsas Daimler Keepall em púrpura profunda. O mais apelativo, uma lata de tinta com o logotipo Vuitton.
 
"Podemos ir à Índia, ao Kansas ou a Cuba, mas onde quer que formos o foco está na juventude: a etapa da sua vida antes de ter sido ensinado ou programado para fazer, pensar ou vestir certas coisas. Nesse estudo, percebe-se que os adolescentes de lados opostos do mundo estão lidando com as mesmas coisas. Reflete o fato de que, fundamentalmente, somos todos um", disse Abloh numa citação de 2019.


Louis Vuitton - outono-inverno 2022 - Moda Masculina - Paris - © PixelFormula


Além de alguns monogramas cobertos de crisântemos em jeans ou seda com logotipos; vários modelos asiáticos e o costume sino-indiano de usar bonés de beisebol no meia da cabeça, havia muito pouco sobre a Tailândia neste desfile. Como a sua última coleção Vuitton, apresentada postumamente em Paris, este show terminou com meia dúzia de anjos em asas de renda de Guipure combinadas com shorts femininos e tutus de ballet. Todos iluminados por um amarelo Rising Sun.
 
Em sua breve carreira, Abloh acabou se tornou a voz mais popular da moda masculina de luxo, fazendo uma legião de "jovens" designers parecer antiquada, desatualizada e hackneyed quase da noite para o dia.
 
A sua capacidade de surpreender, embora recorrendo às ideias de vários outros artistas e designers, fez dele um criador revolucionário. Uma influência que continua a existir, especialmente nesta coleção e neste desfile.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.