×
887
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Louis Vuitton apresenta seus "Objetos Nômades" no Salone del Mobile, em Milão

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 8 de abr de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Sempre muito esperada, a instalação da Louis Vuitton em Milão durante o Salone del Mobile não decepcionou. Este ano, a marca francesa de luxo se instalou no Palazzo Serbelloni, na Corso Venezia, e apresentou em uma série de salas e salões suntuosos uma seleção de 45 "Objets Nomades" (Objetos Nômades), uma coleção de itens inspirados em viagens lançada em 2012 em colaboração com grandes designers, bem como dez novas criações.


Lanternas venezianas reinterpretadas por Marcel Wanders para Louis Vuitton. - ph Dominique Muret


Para esta edição 2019, cuja largada foi dada nesta segunda-feira, 8 de abril, dois novos estúdios de design foram convidados para participar do projeto: o Atelier Biagetti, com sede em Milão, e a dupla italiana Zanellato/ Bortotto.

O primeiro criou Anemona, uma mesa de jantar com uma base ondulada reforçada por um couro natural com um tampo de vidro em cima. O segundo imaginou uma divisória de três partes que foi nomeada Mandala, feita de um couro finamente tecido e colorido inspirado no artesanato nômade.


A divisória assinada por Zanellato / Bortotto para Louis Vuitton. - ph Dominique Muret


A coleção, que está em constante evolução, é enriquecida por novos trabalhos de designers já envolvidos no projeto "Objets Nomades’.

Vale ressaltar, entre outras, a nova poltrona-casulo criada pelos designers brasileiros Irmãos Campana, que se parece com uma flor tropical construída a partir de uma superposição de pétalas em um tecido macio aparado com couro; e também as poéticas lâmpadas venezianas assinadas por Marcel Wanders, inspiradas nas lanternas chinesas tradicionais, feitas em Murano e entrelaçadas com tiras de couro vermelho.


A estrutura do arquiteto japonês Shigeru Ban, instalada pela Louis Vuitton em Milão. - ph Dominique Muret


Mas a visita não pára por aí. O pátio do local abriga uma estrutura modular feita de tubos de papelão reciclado criada pelo arquiteto japonês Shigeru Ban. Originalmente concebido como um escritório efêmero, esta Temporary Paper Structure foi instalada no telhado do Centre Pompidou em Paris em 2004.

Esta é a mais nova obra de arquitetura nômade revelada pela Louis Vuitton após as criações de Georges Candilis, no ano passado, Matti Suuronen, em 2017 e Charlotte Perriand, em 2015.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.