Longchamp estréia nas passarelas de Nova York

Precisão e requinte, duas palavras que descrevem perfeitamente a excelente estréia desta marca parisiense lendária nas passarelas, em um desfile sensacional realizado na tarde de sábado (8), no número 3 do World Trade Center, a mais de 200 metros de altura, para celebrar o 70º aniversário da Longchamp.


Ver o desfile
Longchamp - Primavera-Verão 2019 - prêt-à-porter feminino - Nova York - © PixelFormula
 
Precisão e requinte, embora as peças apresentaram uma atitude rebelde, cheia de confiança, ideal para mulheres independentes com estilo indie chic: o que os franceses frequentemente chamam de Haute Bobo (o burguês boêmio high-end).

Na passarela, Kaia Gerber foi o destaque do desfile, enquanto Kate Moss e Kendall Jenner marcaram presença na primeira fila. Esta última é a estrela da mais nova campanha publicitária da marca, dirigida por David Sims, na que ela é vista muito estilosa caminhando pelo Louvre.

As modelos desfilaram no 68º andar de um espaço ainda em obra neste novo arranha-céu, em meio a uma vista incrível da Freedom Tower, da Estátua da Liberdade, da Baía de Nova York e da Brooklyn Bridge.
 
"A Longchamp não é uma marca de nicho, e eu queria atingir um público amplo. Pensei em mulheres independentes, auto-confiantes e com um senso de estilo pessoal único, criadoras de tendência como Anita Pallenberg e Veruschka”, explicou Sophie Delafontaine, diretora criativa e neta do fundador da marca, Jean Cassegrain.

O resultado foi uma coleção muito bem feita, apesar de extensa, com vestidos amplos com animal-print e botas; vestidos macios em macramé com muito volume, combinados com sandálias gladiadoras de camurça, biquínis de couro muito sedutores, caftans semi-transparentes e camisetas magistrais de camurça de Mulher Maravilha.

Todas as peças foram associadas à uma bela seleção de novas bolsas Longchamp, como a Amazone, adornada com pedras Hippie Chic e tiras coloridas de pele de cobra. Tudo com um ar de guerreira urbana estilosa. E também foram apresentadas muitas peças ideias para a noite e festas de verão na praia. "Maravilhoso, eu mal posso esperar para adquirir pelo menos metade da coleção”, disse Kate Moss após o desfile.

Sophie Delafontaine também foi inteligente o suficiente para montar sua equipe com os melhores. O produtor experiente Alexandre de Betak, conhecido por seu trabalho excepcional na Christian Dior, organizou um cenário incrível com tapetes bege e paredes de vidro, e a estilista francesa Marie-Amélie Sauvé adicionou um toque gutsy chic. Já o DJ Michel Gaubert manteve um clima espetacular, com a música do compositor greco-francês Alexandre Desplat, vencedor do Oscar pela trilha sonora de "O Grande Hotel Budapeste" e "A Forma da Água". Além disso, o casting foi bastante misto, ideal para a cidade fusão por excelência da América do Norte.

"Precisávamos de um elenco muito diversificado, pois somos uma marca democrática que abrange um público amplo. Este desfile é um passo importante para a Longchamp, e não via um lugar melhor que este para fazer isso, com uma vista sobre toda a energia e magnificência de Nova York”, disse Sophie Delafontaine entre sorrisos, antes de se virar para cumprimentar Isabelle Huppert.

Este ano tem sido movimentado para a Longchamp, que abriu uma flagship store de 500 metros quadrados na Quinta Avenida, perto da Catedral de St. Patrick. Além disso, no dia 11 de setembro, a marca irá celebrar seu aniversário com um evento monumental no Palais Garnier, a famosa Ópera de Paris. Por isso, podemos dizer que poucos desenvolvem tão bem uma marca como os franceses.  

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER