Latin American Fashion apresenta desfile de sete estilistas do continente em Roma

As cores e o ritmo da moda latino-americana brilharam na quarta-feira (3) no cenário imponente do Palácio Ferrajoli, em Roma, em um desfile no qual sete estilistas do continente apresentam suas criações.



A primeira edição do Latin American Fashion (LAF 19), antecedeu a semana da moda AltaRoma, que começou nesta quinta-feira, e nasceu com o objetivo de promover a moda da América Latina na Itália, conforme contou a idealizadora do evento, Elsy Aparicio, à Agência Efe.

Estilistas do México, Equador, Cuba e no Brasil apresentaram suas coleções de alta-costura e prêt-à-porter, além de uma linha de bijuterias e de bolsas, em um desfile realizado na noite de quarta-feira, e disponibilizadas em um showroom para compradores e promoção.

O jovem designer cubano Yosmani Larrea abriu a passarela apresentando sua marca de ternos personalizados pela primeira vez. “Esta é uma coleção feita para diferentes tipos de personalidades, atendendo suas características, estilo de vida e pensamento. Nossa marca é especializada, ela estuda seus clientes e desenvolve a personalidade no vestuário", disse à Efe.

A criatividade do brasileiro Napoleão César, baseado em Milão, foi seguida pela linha de acessórios GiBAG (Handbags and Accessories) da equatoriana Gabriela Guasgua. “Minha coleção é inspirada nos lagos. Minha província tem sete lagos, é um geoparque, e eu quero destacar esses lagos, todas as flora e fauna em torno deles, que se fundem com os artesãos têxteis da cidade de Otavalo", disse Guasgua.

Os cubanos Jacqueline Fumero e Ismael de la Caridad combinaram os vestidos de corte clássico de Fumero, com as joias desenhadas por Caridad. "Jacqueline tem feito um trabalho minucioso para criar uma coleção em seda natural com todo o calor e a cor de Cuba, e eu coloquei todos os meus esforços para realçar sua coleção de joias em acrílico transparente com as tendências da moda atual" comentou Ismael para a Efe. A coleção de Fumero foi “inspirada em Jacqueline Kennedy, com vestidos muito clássicos, muito usáveis, todos feitos em seda, com corte impecável”, de acordo com a estilista, que teve o apoio de seu companheiro: “Tentei fazer com que as joias ficassem à altura dos vestidos de Jacqueline".

O México encerrou o desfile com a moda de Manuel Rodríguez e a linha da estilista Sara Garcia Meza. “A minha coleção é de roupas casuais e se chama Colores de Bohemia. Ela apresenta cores muito românticas e é uma linha muito feminina, em tons pastéis, que também pode ser utilizada ​​para eventos noturnos, como jantares", disse Garcia. Para Roma, ela levou onze criações e também alguns bordados artesanais com aplicações típicas do México.

O grand finale ficou por conta de Manuel Rodriguez, com "uma coleção inspirada em vestidos de outras épocas, como a de Marie Antoinette, mas modernizadas. Uma coleção com estampas florais e uma paleta de cores claras”. Depois de oito anos no mundo da moda, Rodriguez está se apresentado na Itália pela primeira vez mas já vestiu muitas celebridades no México e outros países.

Traduzido por Novello Dariella

© EFE 2019. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER