×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

L'Oréal tem 2021 "histórico" e supera níveis pré-pandemia

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de fev. de 2022

Apesar das restrições sanitárias, a gigante mundial da cosmética L'Oréal anunciou na quarta-feira (9) que teve um ano de 2021 "histórico", com vendas e lucro acima dos resultados anteriores à pandemia.


Maybelline


“Num contexto global ainda volátil neste início de ano”, o grupo diz-se “confiante” na sua capacidade de gerar um crescimento superior à média do mercado em 2022 e de progredir tanto no volume de negócios como nos resultados, segundo o seu diretor-geral Nicolas Hieronimus, citado em comunicado.
 
Em 2021, a L'Oréal viu o seu volume de negócios aumentar 8% em relação a 2019 e 15,3% em relação a 2020, para 32,287 bilhões de euros. Um desempenho ligeiramente superior ao consenso estabelecido pela Bloomberg e pela Factset, que apontavam, respetivamente, para 31,934 bilhões e 32,049 bilhões de euros em vendas.

A rentabilidade também melhorou, com uma margem operacional atual de 19,1% contra 18,6% nos dois anos anteriores.
 
Os produtos L'Oréal Luxe (Lancôme, Yves Saint Laurent, Giorgo Armani, etc.) tornaram-se a divisão líder da empresa, com 12,34 bilhões de euros em vendas. Impulsionados pelo sucesso dos perfumes. O setor superou de leve os produtos de grande consumo (Garnier, Maybelline, L'Oréal Paris, etc.), que ainda não alcançaram totalmente os níveis anteriores à pandemia, apesar de "um desempenho notável da maquiagem".
 
A divisão de cosmética ativa (La Roche-Posay, Vichy, etc.) "duplicou de tamanho em quatro anos", atingindo 3,9 bilhões em vendas, enquanto a divisão de produtos profissionais (Kerastase, Redken, etc.) avançou com 3,79 bilhões de euros em vendas.
 
Geograficamente, a Europa, principal mercado com 10,18 bilhões em vendas, "voltou a crescer (...) mas continua a ficar para trás em relação a 2019", segundo o grupo.

O Norte da Ásia ocupo o segundo lugar, com 9,86 bilhões de euros em vendas. A China continental registrou "uma forte progressão de dois dígitos em 2021, duas vezes o crescimento do mercado da beleza", segundo o comunicado. Durante o último trimestre, a L'Oréal China alcançou "um crescimento superior a 50% em relação a 2019 numa base comparável", indicou o grupo.

A América do Norte segue de perto o Norte da Ásia com 8,15 bilhões de vendas. As regiões do Sul da Ásia/Médio Oriente/Norte de África atingiram 2,31 bilhões de euros e a América Latina 1,77 bilhão.
 
A L'Oréal irá propor aos seus acionistas um dividendo de 4,80 euros por ação, em comparação com 4 euros em 2020. Em 2019, foi proposta uma compensação de 4,25 euros durante a apresentação dos resultados, que foi revisada para 3,85 euros na assembleia geral de abril de 2020 devido à pandemia.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.