×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
12 de mai de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

L Brands dá independência à Victoria's Secret

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
12 de mai de 2021

A proprietária da Victoria's Secret anunciou na terça-feira (11) a separação em duas empresas independentes das suas atividades, ficando de um lado a emblemática marca de lingerie, que renunciou vender, e do outro a cadeia de lojas Bath & Body Works.


Victoria's Secret


"O conselho de administração aprovou por unanimidade um plano para separar a empresa em duas sociedades independentes listadas: Bath & Body Works (...) e Victoria's Secret", que inclui nomeadamente a Victoria's Secret Lingerie, a PINK e a Victoria's Secret Beauty, indicou a L Brands num comunicado divulgado na terça-feira.
 
A venda desta última unidade foi considerada, mas a direção "concluiu que a divisão da Victoria's Secret em uma empresa separada traria aos acionistas mais valor do que uma venda", disse o grupo.

Segundo informações do New York Times, a L Brands recebeu várias ofertas superiores a 3 mil milhões de dólares pela Victoria's Secret, todas recusadas pela empresa matriz, que espera valorizar esta nova entidade em torno de 5 a 7 bilhões de dólares.
 
Após terem sido muito populares no início dos anos 2000, as atividades do grupo L Brands sofreram com a pandemia Covid-19, até o anúncio, em maio de 2020, do encerramento de 250 lojas na América do Norte. A filial britânica da Victoria's Secret também declarou falência um mês depois, após sofrer uma paralisação nas suas atividades.

Sarah Nash, presidente do conselho de administração da L Brands, declarou: "Nos últimos dez meses, fizemos um progresso significativo na recuperação do negócio da Victoria's Secret, implementando iniciativas para impulsionar o crescimento, bem como medidas de redução de custos. Estes esforços permitiram aumentar significativamente a rentabilidade."
 
A operação deverá ser concluída até agosto, período necessário para a obtenção de um acordo definitivo com o conselho de administração e para ajustes com as autoridades financeiras americanas.
 
A L Brands registou um volume de negócios de 11,8 bilhões de dólares em 2020, uma queda de 8,5% ano a ano.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.