×
890
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

L Brands avalia opções para La Senza

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 15 de out de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A L Brands anunciou na quinta-feira que está avaliando as suas opções para a marca de lingerie de luxo La Senza, no âmbito da sua estratégia de se focar nas suas marcas estratégicas como Victoria's Secret e Bath & Body Works.


L Brands pensa no futuro da La Senza


A notícia fez a ação da empresa subir 12% no início da sessão em Wall Street. Por volta das 17h10 GMT, a L Brands ainda ganhou quase 8%.
 
A L Brands, que comprou a marca canadense La Senza por aproximadamente 700 milhões de dólares no início de 2007, revelou esperar que a marca sofra uma perda operacional de 40 milhões de dólares (34,5 milhões de euros) este ano, num volume de negócios de aproximadamente 250 milhões de dólares.

O grupo americano está fazendo um esforço para redefinir a Victoria's Secret e a sua sub-marca de lingerie Pink, para travar o declínio das suas vendas causado pela concorrência feroz da Aerie, propriedade da American Eagle Outfitter, e de start-ups como Adore Me e Third Love.

Em setembro, a L Brands anunciou a cessação de atividade de outro dos seus ativos não estratégicos, a marca de artigos de couro e acessórios Henri Bendel.
 
"As novidades sobre a La Senza são boas notícias, mas a LB ainda tem muitas lojas tendo em conta a crescente concorrência, o que está resultando na contínua erosão das suas margens", comentou Randal Konik, analista da Jefferies, numa nota de pesquisa.
 
"(A abordagem relativa à La Senza) e a decisão de fechar a Henri Bendel mostram que a administração está focada em melhorar os lucros e tomar as medidas necessárias para transformar o negócio", declarou Jamie Merriman, da Bernstein.

As vendas a perímetro comparável da Victoria's Secret aumentaram 1% em setembro, o seu primeiro aumento em quatro meses, enquanto as da Pink continuaram a cair.
 
A L Brands relatou uma progressão de 5% nas vendas a perímetro comparável nas cinco semanas encerradas em 6 de outubro.

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.