Kering define diretrizes em prol do bem-estar animal

O grupo francês de luxo, Kering, proprietário de marcas como Gucci e Saint Laurent, anunciou que estabeleceu diretrizes internas para lidar com o bem-estar dos animais, em um momento em que as empresas de moda buscam fortalecer seus padrões éticos.


Ver o desfile
Gucci - Outono-Inverno 2019 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula

Os "Padrões de Bem-Estar Animal" da Kering cobrem questões como a forma como os animais, que são frequentemente utilizados na indústria da moda e dos têxteis, são tratados, bem como o apoio a proibição de gado intensivo e uso de tratamentos antibióticos sub-terapêuticos.

A inglesa Burberry e a italiana Gucci estão entre as marcas que recentemente abandonaram o uso de peles. A varejista de luxo online Yoox Net-A-Porter também abandonou a venda de peles e, em setembro do ano passado, a cidade de Los Angeles proibiu a venda e fabricação de peles dentro dos limites da metrópole.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 All rights reserved.

TêxtilModa - DiversosLuxo - DiversosIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER