Kering cresce no terceiro trimestre, graças às vendas da Gucci

O grupo de luxo Kering cresceu no terceiro trimestre, com vendas atingindo 4 bilhões de euros e crescimento orgânico de 28,4% graças a Gucci, cujas vendas permanecem espetaculares.


A Gucci está em plena forma - Gucci

Entre julho e setembro, o grupo de François-Henri Pinault registrou vendas de 3.92 bilhões de euros, claramente superiores às projeções das análises da Factset e Bloomberg, que estabeleceram um crescimento de 3.71 bilhões e 3.72 bilhões de euros, respectivamente.

Kering e suas vinte marcas (Gucci, Bottega Veneta, Yves Saint Laurent, Puma ou Balenciaga) cresceram 23,2% em um ano, segundo os dados publicados, e 28,4% em dados orgânicos, aproveitando o impulso do primeiro e segundo trimestre, quando registrou crescimento de 28,6% e 24,6%, contra 8,1% em todo o ano de 2016.

"A excelente execução de nossas estratégias, tanto como grupo e em cada uma de nossas marcas nos permitiu registrar novamente um forte crescimento trimestral”, celebrou François-Henri Pinault em um comunicado divulgado na terça-feira (24), que descreveu o crescimento como "excepcional". "Apesar dos efeitos negativos do câmbio e de benchmarks cada vez mais elevados, estamos confiantes com a habilidade da Kering em alcançar um ano recorde", afirmou o CEO.

Na divisão de luxo, a mais importante do grupo, o crescimento orgânico foi de 32,3%, graças às vendas da empresa italiana Gucci, principal fonte de lucros. A marca, que registrou um ano caótico em 2015, se recuperou progressivamente em 2016, e neste terceiro trimestre registrou crescimento orgânico de 49,4%, depois de 48,3% e 39,3% nos dois trimestres anteriores.

"Esta é uma performance importante por causa das altas bases de comparação" (para a Gucci), resumiu o diretor financeiro Jean-Marc Duplaix, que acrescentou que "as vendas on-line da marca cresceram três dígitos".

"Nós crescemos muito mais rápido do que esperávamos no nosso plano inicial", afirmou a empresa. "Ainda existem muitos eixos que nos tornam confiantes na capacidade de crescimento da Gucci no quarto trimestre e além", assinalou Jean-Marc Duplaix.

As ações da Kering subiram 6% para 384,45 euros na manhã de quarta-feira (25) após o anúncio dos resultados trimestrais, e atingiram o nível recorde de 390 euros. As ações da Kering aumentaram quase 80% desde o início de 2017, classificando-a entre as empresas de melhor desempenho na França e na Europa.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

Luxo - DiversosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER