×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
26 de abr de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Kenzo: Felipe Oliveira Baptista está de saída

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
26 de abr de 2021

Felipe Oliveira Baptista deixará o cargo de diretor artístico da Kenzo em 30 de junho de 2021, informou a marca parisiense através de um comunicado. "O contrato entre a Kenzo e Felipe Oliveira Baptista terminará no final do mês de junho de 2021, data em que deixará as suas funções", confirmou a empresa.


Felipe Oliviera Baptista - Fotografia: Karim Sadli


Felipe Oliveira Baptista ingressou na Kenzo em julho de 2019, quando substituiu Carol Lim e Humberto Leon após a dupla americana passar sete anos na maison.
 
A Kenzo é uma das doze marcas de moda do gigante conglomerado de luxo francês LVMH, que comprou a marca de seu fundador em 1993.


Kenzo outono-inverno 2021/2022 - Kenzo


Sobre a sua saída, o designer português comentou: “Sinto-me muito honrado por ter estado ao serviço desta magnífica maison, do patrimônio do seu fundador Kenzo Takada, e gostaria de agradecer às minhas equipes pelo seu talento e o seu envolvimento.”

Durante o seu mandato, o popular Felipe Oliveira Baptista recebeu críticas geralmente positivas à sua coleção por parte dos críticos franceses, mas não tanto por parte dos observadores internacionais.
 
O seu primeiro desfile, no interior de uma tenda de plástico abafada, num dia quente de primavera num jardim parisiense, foi criticado pelo seu tema grandioso. Já o seu último desfile em vídeo para a marca, revelado no final de março, foi uma colorida homenagem ao fundador, que dava a sensação de uma coleção de colaboração com os arquivos de Kenzo Takada.
 
Um criador bastante experiente, Felipe Oliveira Baptista passou pela Max Mara, Christophe Lemaire e Cerruti no início da sua carreira, antes de vencer o Grande Prêmio do Festival Internacional de Hyères e, em 2003, o cobiçado prêmio de moda ANDAM. No entanto, o seu período criativo mais aclamado foi o seu mandato de oito anos como designer da Lacoste, durante o qual a marca duplicou as suas vendas para dois bilhões de euros.

No entanto, para a Kenzo, as suas coleções esportivas e muito conceituais tiveram tanto apelo entre os fãs tradicionais da marca.
 
Sobre a saída, Sylvie Colin, diretora-geral da Kenzo, declarou: “Estamos muito gratos ao Felipe por ter contribuído, graças ao seu talento criativo, para a influência artística da nossa maison.”

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.