×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
16 de set. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Kanye West põe fim à parceria com a Gap e quer abrir lojas próprias

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
16 de set. de 2022

O artista, produtor musical e estilista Kanye West, agora rebatizado Ye, anunciou na quinta-feira (15) à Gap que estava colocando unilateralmente um fim à sua parceria com a marca de moda e anunciou planos de abrir as suas próprias lojas.


DR


"A Gap não deixa outra opção a Ye senão encerrar a sua colaboração", escreveu o seu advogado, Nicholas Gravante, numa carta, cujos elementos foram transmitidos à AFP, "devido ao desrespeito" dos termos do contrato.
 
Questionada pela AFP, a Gap não reagiu de imediato a este documento, enviado na manhã de quinta-feira, segundo Nicholas Gravante. Wall Street reagiu mal ao anúncio e as ações caíram quase 3% por volta das 17h GMT. Segundo vários meios de comunicação americanos, o artista fez criticas a Gap pelos atrasos na comercialização dos produtos da gama Yeezy que criou para a marca.

Previstos para o segundo semestre de 2021, segundo o artista, estes foram colocados nas prateleiras em julho de 2022. Algumas peças exclusivas já haviam sido lançadas anteriormente desde 2021. Ye garante também que a Gap não respeitou o seu compromisso de abrir pontos de venda dedicados à Yezy Gap.
 
Segundo vários meios de comunicação americanos, esta carta de ruptura tinha sido antecedida por outra, enviada em agosto e que dava 30 dias à Gap para respeitar as suas obrigações contratuais. "Ye tentou resolver estas questões com a Gap, diretamente e por intermédio do seu advogado", indica a carta. "Isso não teve qualquer resultado." “Ye irá avançar para recuperar o tempo perdido, abrindo as lojas Yeezy”, alertou o advogado na carta enviada à Gap.
 
Anunciada com grande pompa em junho de 2020, esta parceria foi bem recebida e vista como uma das formas da Gap, uma marca com uma imagem envelhecida, se relançar.
 
De acordo com o The New York Times, a Gap esperava vendas anuais de 1 bilhão  de dólares somente dos produtos Yeezy no prazo de cinco anos, tendo a parceria sido assinada para um período de dez anos. Kanye West viu nesta colaboração uma forma de tornar os seus produtos acessíveis, depois de se ter limitado a séries reduzidas a preços elevados, financiados pela marca esportiva alemã, Adidas.

A coleção, lançada em 2022, retomou os códigos de vestuário de Kanye West, nomeadamente roupas soltas e de cores escuras, em particular variações do famoso moletom com capuz (hoodie), peça de referência do catálogo da Gap.
 
Em dificuldades há vários anos, a Gap ainda divulgou, em agosto, um faturamento trimestral em queda interanual de 10% para a cadeia de moda. Desde outubro de 2020, o grupo vem fechando lojas. Na América do Norte, foram fechadas cerca de 350 lojas das bandeiras Gap e Banana Republic, outra cadeia controlada pela empresa, que também detém as marcas Old Navy e Athleta.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.