×
Publicado em
17 de mai. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Jamming Joias prevê dobrar o faturamento até o final do ano

Publicado em
17 de mai. de 2022

A Jamming Joias, idealizada e desenvolvida pelas amigas Paula Bernardes e Paola Paz, é uma marca de joias que surgiu para preencher uma lacuna no mercado e atender a mulheres que nem sempre querem fazer altos investimentos em acessórios, mas prezam pela qualidade e durabilidade dos produtos. Além disso, tem como foco uma geração que prioriza as experiências e não mais bens materiais para serem deixados de herança para seus filhos e netos.


Equipe da Jamming Joias é formada só por mulheres - Divulgação


A empresa foi criada em abril de 2020, à princípio apenas como um e-commerce, mas, hoje, já tem dois pontos físicos de vendas: um em Belo Horizonte, Minas Gerais, e outro em São Paulo. A marca teve um crescimento de 1000% de 2020 para 2021, com expectativa de duplicar o faturamento em 2022.

“Jamming é uma expressão jamaicana que significa curtir, desfrutar e celebrar. O nome nasceu da forma como nós mesmas enxergamos a vida, e é exatamente o que desejamos para nossas clientes: que elas aproveitem os pequenos momentos na companhia de suas Jammings. Nós acreditamos que a maneira como nos vestimos vai além da beleza e do impacto visual. Tem mais a ver com a forma como enxergamos o mundo, com nosso estado de espírito e identidade. Esperamos que nossas joias levem mais graça e leveza ao dia a dia das mulheres”, explica Paula.

A empresa desenvolve peças em prata de lei, que recebem uma camada espessa de ouro 18k ou de ródio, metais nobres que garantem brilho, cor e resistência, ao mesmo tempo que permitem que as joias tenham preços mais acessíveis. A marca investe também na combinação da prata de lei com pedras e pérolas naturais, e todo o processo de montagem e acabamento dos acessórios é feito à mão, o que garante à Jamming o selo de slow-fashion.

“Nosso público-alvo são mulheres entre 30 e 45 anos, que prezam pelo autêntico e atemporal, mas não são alheias às tendências. São mulheres que não querem uma bijuteria com baixa durabilidade, mas também não estão dispostas a investir o valor de uma viagem internacional em joias. São mulheres que valorizam um design elegante, exclusivo e por vezes divertido, e que acreditam que o verdadeiro valor de uma joia está na história e significado por trás de cada detalhe. Afinal, nossas peças foram criadas para fazerem parte do dia a dia e, principalmente, do estilo de vida das pessoas e não para ficarem guardadas esperando uma ocasião especial”, conta Paola.

As peças da marca são todas desenhadas por Paula e Paola, que se orientam em temas centrais, inspirados nas vivências e repertórios de cada uma, para desenvolver as coleções. A última collab lançada foi com a Privê, empresa de roupas do skatista Pedro Barros. O ticket médio da marca varia entre R$ 800 e R$ 1000.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.