J.Crew considera IPO da Madewell e nomeia CEO provisório

O grupo de moda, J.Crew, que está atualmente enfrentando dificuldades financeiras, anunciou que está considerando o IPO de sua marca Madewell, e informou que Michael J. Nicholson assumirá provisoriamente e com efeito imediato a função de CEO da empresa.


Os bons resultados da Madewell se destacam no portfólio da J.Crew. - Instagram: @madewell

De acordo com a J.Crew, o IPO está sendo avaliado por seus consultores jurídicos e financeiros como uma opção dentre várias “alternativas estratégicas para maximizar o valor da empresa”. Se for adiante, ele poder ser concluído no segundo semestre de 2019.
 
“Acreditamos que um IPO da Madewell, que teve outro ano recorde de desempenho em 2018, poderia gerar valor e lucro significativos que fortaleceriam nosso balanço patrimonial e aumentariam nossa flexibilidade financeira global para atender nossos vencimentos de dívida de 2021, nos fornecendo uma plataforma melhor para dar suporte à recuperação da J.Crew e permitir que a Madewell atinja todo o seu potencial a longo prazo”, explicou Michael J.Nicholson, o novo CEO provisório da J.Crew, em um comunicado.
   
Michael J. Nicholson ingressou na empresa como presidente e diretor de operações em 2016 e também atuou como diretor financeiro até agosto de 2017. Antes disso, ele trabalhou durante oito anos na varejista de moda feminina Ann Inc., onde foi vice-presidente executivo, diretor de operações, diretor financeiro e tesoureiro. O executivo trabalhou anteriormente em empresas como Limited Brands, Victoria's Secret Beauty Company, Colgate Palmolive e Altria Group. 

Em sua nova posição, ele substituirá a equipe formada por quatro executivos - da qual ele mesmo era membro -  criada após a surpreendente saída de Jim Brett da empresa em novembro do ano passado, após apenas 17 meses como CEO. Entre os outros membros da equipe, a diretora administrativa Lynda Markoe e a presidente da Madewell, Libby Wadle, continuarão desempenhando suas funções atuais. O diretor de experiência, Adam Brotman, entretanto, deixará seu cargo em 19 de abril de 2019 por motivos pessoais.
 
Tanto Wadle, como Nicholson, se reportarão diretamente ao conselho de administração da empresa, que ganhou um novo membro na quarta-feira passada: o sócio e co-diretor da TPG Capital, Jack Weingart, em substituição a Carrie Wheeler, que, por sua vez deixou o conselho da J.Crew depois de oito anos. Jack Weingart traz sua experiência como sócio-diretor do Funding Group e diretor executivo da Goldman, Sachs & Co. para sua nova função.
 
J.Crew registrou prejuízo de 120,1 milhões de dólares e receita de 248 milhões de dólares no ano fiscal de 2018, quando as tentativas de relançar e reposicionar sua marca homônima provaram ser amplamente malsucedidas. Em última análise, o aumento de 5% na receita anual da empresa foi possível graças ao crescimento de 26% da marca Madewell, já que as vendas da marca J.Crew caíram 4%.
 
No final do mês passado, a Reuters informou - citando fontes familiarizadas com o assunto - que o grupo, que atualmente conta com uma rede mais de 500 lojas, recorreu à advogados de reestruturação de dívida pela segunda vez em dois anos.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNomeaçõesNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER