×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de abr. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Interparfums: vendas sobem 28% no primeiro trimestre

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de abr. de 2021

Após ter visto um quarto do seu volume de negócios amputado em 2020, o grupo Interparfums registrou um aumento de 28% no volume de negócios a taxas de câmbio correntes no primeiro trimestre (+34% a taxas câmbio constantes), totalizando 132,6 milhões de euros. A administração felicitou o regresso aos níveis anteriores à crise.


Interparfums


Sendo a segunda atividade mais rentável do grupo, a Jimmy Choo cresceu 53% face ao primeiro trimestre de 2020, para 30 milhões de euros. Alcançando a primeira atividade do grupo, a Montblanc atingiu os 32,5 milhões de euros graças a um aumento de 17%. Ficou, no entanto, longe dos 40,7 milhões de euros do primeiro trimestre de 2019. As fragrâncias Coach registraram receitas estáveis, em 26,2 milhões de euros.
 
Seguem-se as fragrâncias Lanvin, que estão se recuperando depois de caírem de 14 para 8,4 milhões de euros entre 2019 e 2020, apresentando um crescimento de 75% no primeiro trimestre de 2021, para 14,6 milhões de euros. Lançado recentemente, o negócio Kate Spade totalizou, por sua vez, 5,2 milhões de euros no período, à frente da Boucheron (+41%), Karl Lagerfeld (+65%) e Van Clef & Arpels (+20%), cada um com entre 4,6 e 4,2 milhões de euros. As demais marcas operadas pela Interparfums apresentaram vendas acumuladas de 2,4 milhões de euros.

Geograficamente, os indicadores foram positivos em quase todas as regiões ao longo deste trimestre, exceto na Europa Ocidental. Zona “afetada pelos diferentes confinamentos, nomeadamente no Reino Unido, Alemanha e Itália”, indicou a direção, “e por uma base de comparação desfavorável ligada aos lançamentos das linhas Coach Dreams e L'Homme Rochas no início de 2020”.

No entanto, o grupo apresentou um aumento de 45% no volume de negócios na América do Norte e até 66% nos Estados Unidos, em particular graças ao lançamento de I Want Choo. A Ásia cresceu 36%, regressando aos níveis do primeiro trimestre de 2019. Já o Leste Europeu registrou uma explosão de 97%, um sinal da retomada da atividade local, possibilitada nomeadamente pelos perfumes Lanvin.
 
Philippe Benacin, CEO da Interparfums, declarou: “Embora este excelente início de ano (…) confirme o nosso otimismo para os próximos meses, ainda é difícil extrapolar esta tendência para os próximos trimestres, dada a atual falta de visibilidade. Neste momento, antecipamos um volume de negócios na ordem dos 440 milhões de euros para o exercício de 2021, um aumento de 20% em relação a 2020.”
 
O grupo viu o seu volume de negócios desabar 24,1% em 2020, para 367 milhões de euros, devido à pandemia de Covid-19. O seu lucro líquido, por sua vez, caiu 39%, para 30,7 milhões de euros (33,8 milhões de francos suíços).

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.