×

Interparfums registra queda nas vendas no primeiro trimestre

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 25 de abr de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O volume de negócios da Interparfums registrado no primeiro trimestre foi inferior às estimativas do mercado devido à estagnação dos perfumes da marca Coach, mas em linha com as projeções do grupo, que manteve as metas anuais divulgadas recentemente. Suas vendas de janeiro até o final de março atingiram um total de 126,6 milhões de euros, um aumento de 4,1%, sendo +0,3% à taxa de câmbio constante, segundo um comunicado da empresa especializada em perfumes.


As vendas dos perfumes da Coach desaceleraram - Coach


Analistas da Factset estimavam vendas acima dos 142 milhões de euros. As expectativas aumentaram após a divulgação das metas anuais do grupo no início de março. Na ocasião, os gestores atribuíram as metas ao "bom começo para o ano".

No entanto, na quinta-feira (25), o CEO da Interparfums, Philippe Benacin, informou em um comunicado que o desempenho do primeiro trimestre estava "em linha" com as expectativas do grupo e confirmou o objetivo de atingir 480 milhões de euros de faturamento no ano, ou seja, 5,4% a mais do que em 2018.

As vendas dos perfumes da Coach, sob licença, que foram o motor de crescimento do grupo no ano passado, sofreram uma queda de -16% no primeiro trimestre para 18,8 milhões de euros. Mas essa queda foi "mecânica", dado o boom desses produtos no ano anterior. De acordo com o grupo, isso será revertido já que um sexto perfume da Coach será lançado no segundo trimestre. 

As fragrâncias da Montblanc registraram aumento de 19% para 40,7 milhões de euros, se beneficiando de forma significativa do "excelente lançamento" de uma terceira linha masculina, a Montblanc Explorer. Os perfumes da Jimmy Choo também desempenharam bem, com aumento de 36 % nas vendas, atingindo 26,7 milhões de euros, também graças aos recentes lançamentos.

Apesar do impacto global provocado com o falecimento de Karl Lagerfeld em fevereiro deste ano, os perfumes da marca do estilista alemão, que são desenvolvidos pela Interparfums, não lucraram no primeiro trimestre (-19% para 2,7 milhões de euros), assim como os perfumes da Rochas, marca de propriedade do grupo (-6%, com 8 milhões de euros).

Por região, o primeiro trimestre de 2019 foi impulsionado pela América do Norte, com um aumento de +7%, e pela Europa Ocidental, com crescimento de +8%. A Interparfums também destacou que registrou aumento nas vendas no Oriente Médio, com um crescimento de +23%.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.