×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de out. de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Interparfums: Montblanc e Jimmy Choo impulsionam um crescimento forte

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de out. de 2019

O volume de negócios da Interparfums registrou um crescimento dinâmico (+9%) no terceiro trimestre, para 129,2 milhões de euros, impulsionado pelos perfumes Montblanc e Jimmy Choo, indicou o grupo em comunicado terça-feira.


Montblanc e a sua linha Explorer - Montblanc


A empresa francesa, que desenvolve e distribui perfumes de prestígio, confirmou apontar para um volume de negócios de 480 milhões de euros em 2019, o que representaria um crescimento de 5,5% em relação a 2018.
 
Nos primeiros nove meses do ano, o volume de negócios aumentou 9% (+6% em moeda constante) para 367,6 milhões de euros.

"Num ambiente económico e geopolítico complexo, realizámos um terceiro trimestre muito bom, em linha com os dois primeiros, com um volume de negócios perfeitamente de acordo com as expectativas", diz Philippe Benacin, CEO do grupo.
 
O desempenho foi impulsionado pela Montblanc e pelo "excelente arranque da linha Montblanc Explorer", segundo o grupo, com um aumento de quase 39% no terceiro trimestre, para 37,3 milhões de euros.

Os perfumes Jimmy Choo também viram as suas vendas subirem (+15,2% para 33,4 milhões de euros), apoiadas pelo "bom início da linha masculina Jimmy Choo Urban Hero" no terceiro trimestre.

As vendas dos perfumes sob licença da Coach, líder do crescimento do grupo no ano passado, mantiveram-se quase estáveis (+0,9%) em 22,7 milhões de euros, enquanto as da Lanvin caíram para 12,3 milhões de euros (-19,6%).
 
Os perfumes Rochas, marca propriedade da Interparfums, viram as suas vendas aumentarem cerca de 17%, para 8,1 milhões de euros. O grupo planeia aproveitar o próximo lançamento de uma nova linha feminina para impulsionar a atividade da marca.

Por fim, as outras marcas, que o comunicado não detalha, caíram quase 14%, para 15 milhões de euros.
 
Do ponto de vista geográfico, as vendas nos primeiros nove meses do ano foram impulsionadas pelo Médio Oriente (+24%), América do Norte (+12%) e Europa Ocidental (+6%).
 
Num mercado de perfumes e cosméticos em queda de 1%, França regista um aumento de 3% na atividade, diz a Interparfums.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.