×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de mar de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Interparfums: lucros aumentam 80% e perspectivas melhoram para 2021

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de mar de 2021

A fabricante internacional de perfumes Inter Parfums, Inc. (Interparfums) anunciou na segunda-feira (1) que registrou um lucro líquido de 14,7 milhões de dólares (12,2 milhões de euros) no quarto trimestre, um aumento de 80% em relação aos 8,2 milhões de dólares (6,81 milhões de euros) obtidos no mesmo período do ano anterior. O lucro por ação diluída foi de 0,47 dólares, em comparação com 0,26 dólares. Diante dos bons resultados, a empresa também elevou as suas perspectivas financeiras para 2021.


Anna Sui "Sky" foi um dos poucos produtos lançados pela Interparfums em 2020 - Fotografia: Interparfums / Anna Sui

 
Conforme informado anteriormente, as vendas líquidas da Interparfums totalizaram 184 milhões de dólares (152,72 milhões de euros) no quarto trimestre, encerrado em 31 de dezembro de 2020, um aumento de 3,5% em relação aos 177,8 milhões de dólares (147,58 milhões de euros) registrados no mesmo período do ano anterior.
 
As operações europeias da empresa registraram um aumento de 8,1% na receita em relação ao ano anterior, de 129,1 milhões (107,15 milhões de euros) para 139,6 milhões de dólares (115,87 milhões de euros), enquanto as operações com origem nos Estados Unidos registaram uma redução de 8,8% nas vendas, totalizando 44,4 milhões de dólares (36,85 milhões de euros).

As fragrâncias da marca Anna Sui, em particular, alcançaram um forte crescimento de 62,3% nas vendas, em parte graças às vendas preliminares do Anna Sui “Sky”, um dos poucos novos lançamentos realizados em 2020 pela Interparfums, que adiou uma série de lançamentos programados devido à Covid-19.
 
As marcas Montblanc, Jimmy Choo e Coach também registraram um progresso sólido, apresentando aumentos de receita de 9,8%, 13,4% e 18%, respetivamente.

Jean Madar, presidente e CEO da Interparfums, comentou em comunicado: "Conforme informamos em janeiro, encerramos o ano com um quarto trimestre surpreendentemente forte, na verdade o nosso melhor quarto trimestre em termos de vendas."

As vendas líquidas anuais da Interparfums foram de 539 milhões de dólares (447,38 milhões de euros) em 2020, uma queda de 24,5% em relação aos 713,5 milhões de dólares (592,21 milhões de euros) de 2019. Em moeda constante, o declínio foi de 25,6%.
 
A queda na receita refletiu o impacto negativo da pandemia de Covid-19, que levou a quedas nas operações globais da Interparfums. As maiores quedas ocorreram em dois dos mercados menores da empresa, o Médio Oriente, que registrou queda de 35,5% na receita, e a Europa de Leste, que registrou uma queda de 40%.

Os maiores mercados do grupo, a América do Norte e a Europa Ocidental, registraram quedas ligeiramente menos severas de 17,8% e 20,7%, respectivamente.
 
O lucro líquido anual foi de 38,2 milhões de dólares (31,71 milhões de euros), 36,6% abaixo dos 60,2 milhões (49,97 milhões de euros) do ano anterior, enquanto o lucro por ação diminuiu dos 1,90 dólares e atingiu 1,21 dólares.

Ao rever as novas iniciativas empreendidas pela Interparfums ao longo do ano, Madar destacou a nova licença da empresa com a marca de luxo italiana Moncler. O primeiro lançamento de fragrância da marca está previsto para o primeiro trimestre de 2022.
 
O CEO destacou também a aquisição, por parte da empresa, de 25% da Divabox SAS, proprietária da plataforma de e-commerce de beleza Orgines-parfums, uma medida que visa ajudar a acelerar o desenvolvimento digital da Interparfums.

Olhando para o futuro, a nova orientação financeira da empresa para 2021 prevê vendas líquidas anuais entre 650 milhões e 660 milhões de dólares (539,51 milhões a 547,81 milhões de euros). O lucro líquido diluído por ação deve ficar na faixa de 1,40 a 1,45 dólares. 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.