Interparfums: aceleração de crescimento em 2019 graças a lançamentos

A Interparfums anunciou na terça-feira que espera uma aceleração do seu crescimento em 2019 graças a importantes lançamentos de fragrâncias, enquanto a sua margem operacional deverá permanecer estável, considerando os investimentos publicitários previstos.


Perfume Jimmy Choo - Inter Parfums

A criadora de perfumes sob licença disse esperar um volume de negócios entre 460 e 470 milhões de euros no próximo ano, um crescimento de 7% a 8% a taxas de câmbio constantes, impulsionado por novas fragrâncias previstas para as suas principais marcas.
 
Um terceiro perfume masculino será lançado no início do ano pela Montblanc, a primeira marca do grupo por volume de negócios, uma nova fragrância feminina da Lanvin é esperada no verão, enquanto uma segunda linha masculina verá a luz do dia na Jimmy Choo durante o outono.
 
"O lançamento do Montblanc Explorador anuncia-se muito promissor. Se acrescentarmos as outras grandes iniciativas planejadas (...) em 2019 e 2020 (...), teremos importantes vetores de desenvolvimento a permitir-nos abrir uma nova fase de desenvolvimento sustentado", disse o CEO do grupo, Philippe Benacin, citado num comunicado.

A Interparfums especifica que manterá os seus investimentos de marketing e publicidade num nível elevado, representando aproximadamente 24% das suas vendas, e que, consequentemente, a sua margem operacional deverá permanecer estável em torno de 13,5%.
 
Para o exercício em curso, o grupo prevê vendas ligeiramente superiores a 430 milhões de euros, após 422 milhões em 2017, um aumento de aproximadamente 2%.
 
A margem operacional, em 13,5%, também deverá estar em linha com as previsões.
 
O grupo havia dito que espera uma desaceleração no seu crescimento em 2018, tendo decidido limitar o número de lançamentos este ano e programar novas iniciativas importantes para 2019 e 2020.
 
O seu CEO havia mencionado "um cronograma de lançamentos voluntariamente menos rico (...), permitindo beneficiar de um tempo para respirar, essencial para a consolidação das linhas existentes".

Até ao final de 2018, a Interparfums terá compensado quase na totalidade a perda de volume de negócios sofrida após o término do seu contrato de licença com a Burberry. Com a marca britânica, as suas vendas ascenderam a 445 milhões de euros no final de 2012.

Na segunda-feira, a ação da Interparfums fechou em queda de 1,55%, a 38,10 euros, na Bolsa de Paris, o que não impede que os valores tenham registrado uma subida de 21,3% desde o início do ano, para uma capitalização de mercado de 1,64 bilhões de euros.
 
(Pascale Denis, editado por Benoît Van Overstraeten)

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2018 Todos os direitos reservados.

PerfumesNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER