×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Internautas acusam Netshoes de tentar lucrar com "a tragédia alheia"

Por
Publicado em
today 29 de nov de 2016
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Todo o Brasil acordou nesta terça-feira, 29 de novembro, com uma triste notícia sendo veiculada pela imprensa nacional e internacional. O time da Associação Chapecoense de Futebol tinha sido vitimado por um acidente aéreo em território colombiano.
 
Ao longo do dia, internautas acusaram via redes sociais uma estranha coincidência: um dos maiores e-commerces de artigos esportivos do país e da América Latina, a Netshoes, teria alterado o preço da camisa oficial do time catarinense.

Print da página Netshoes durante a Black Friday, segundo a companhia de e-commerce. - Reprodução

 
Em um print postado no Twitter, pode-se verificar que o preço da camisa Umbro III 2015 nº 10 da equipe era comercializada por 129,90 reais na segunda-feira, 28 de novembro. Já nesta terça-feira, a mesma peça era oferecida no e-commerce por 249,90, um espetacular aumento de um dia para o outro.
 
Não bastou muito para inúmeros internautas questionarem a postura da companhia de e-commerce nas redes sociais. Um deles, o usuário Nicholas Reis @Nichrs, chegou a comentar: "Parabéns por lucrar com a tragédia alheia". Outra usuária, taty lari @BBBorjao disse ter "Nojo desse povo querendo lucrar em cima da tragédia alheia".

Diante da repercussão negativa, a Netshoes emitiu nota de esclarecimentos na qual explica o "mal-entendido", dizendo "que, em virtude da Black Friday, a camisa II da Chapecoense estava com preço promocional (as demais estavam esgotadas) e, durante a manhã de hoje [29 de novembro], teve todas as últimas unidades vendidas pelo preço anunciado (R$159,00). Com o esgotamento do produto e por conta de programação automática do sistema, o valor retornou ao preço original (R$249,00), junto com o alerta de indisponibilidade do produto. Para ser transparente com o consumidor, o valor foi depois ajustado por meio manual, mas reitera-se a indisponibilidade do artigo. A empresa lamenta profundamente e se solidariza com os familiares, torcida e amigos de todos os envolvidos neste triste episódio".

Usuário do Twitter reclama da postura da Netshoes nesta terça-feira. - Reprodução

 
Contudo, este esclarecimento foi recebido com certo ceticismo por alguns internautas, que questionaram a coincidência de datas dizendo não acreditar na resposta dada pela companhia. Já outros saudaram o esclarecimento apresentado pela Netshoes.
 
A equipe catarinense iria disputar a primeira partida da final da Copa Sul-americana na quarta-feira, 30, na cidade de Medellín. Ao longo da manhã, muitas foram as informações desencontradas sobre o número de mortos, que, no entanto, chegaram a 71 entre componentes do clube, convidados, jornalistas e tripulantes. Até o momento do fechamento do artigo, 6 foram os sobreviventes da tragédia, sendo 3 atletas da equipe que se encontram em cuidados médicos. #ForçaChape

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.