×
Publicado em
6 de ago. de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Indústria têxtil reduz as previsões de crescimento do setor para 2019

Publicado em
6 de ago. de 2019

Após resultados negativos apresentados pelo setor têxtil no período de janeiro a maio deste ano, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) revisou para baixo as projeções de crescimento para 2019. Segundo a entidade, a produção têxtil brasileira encolheu 1,3% entre janeiro e maio deste ano, na comparação anual. A queda acompanha o varejo de roupas, que encolheu 0,2% no mesmo período. Para o ano, agora a expectativa é de alta de 1,1% na produção (contra 5,2% projetados inicialmente) e 1,5% no varejo (contra a expectativa de 4,8% divulgada no início de 2019). 


Indústria têxtil: Abit reduz as expectativas de crescimento para 2019 / Unsplash / @flaxeco



Para o presidente da Abit, Fernando Pimentel, o momento que o país enfrenta ainda é desafiador, assim como a falta de um inverno mais rigoroso, que prejudica os negócios de moda voltados para esta época do ano. 

Com isso, as expectativas de geração de emprego na cadeia da moda também foram revisadas para baixo, caindo de 9,8 mil vagas para 1,1 mil novos postos ao longo do ano.

Outro dado prejudicial foi a redução nos preço finais. De janeiro a Junho, o IPCA do ramo de vestuário encolheu 0,22%, ao passo que o indicador geral, no mesmo período, subiu 2,23%. Já a importação de vestuário caiu 17,41% entre janeiro e junho deste ano, na comparação com o mesmo período de 2018.

Pimentel, no entanto, se mostrou otimista com o acordo comercial desenhado entre Mercosul e União Europeia. O presidente da Abit também planeja negociar acordos comerciais com Canadá, Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA), Singapura e Coreia do Sul e Colômbia.  

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.