Inditex revela novo logo da Zara

O redesenho de logos é uma tendência crescente. Um rebranding baseado na evolução da tipografia e da identidade visual que, nos últimos tempos, levou inúmeras empresas a apostarem em tipografias refinadas, 'sans-serif' e em negrito. De maisons de luxo como Burberry ou Balenciaga, passando pela Celine de Hedi Slimane. Uma estratégia de marketing que introduziu novas eras nas empresas de alta gama e que invade, não sem uma certa dissimulação, um dos gigantes da fast fashion. A Zara muda de imagem. E faz isso pela segunda vez na sua história.


Evolução do logótipo da Zara: 1975, 2010 e 2019 - Inditex - Fashion Network

Coming soon", podia se ler na newsletter da marca enviada aos seus assinantes na última sexta-feira, 25 de janeiro. Como um aperitivo para a próxima campanha da coleção feminina primavera-verão 2019, com fotografias do prestigiado fotógrafo de moda Steven Meisel e sob a direção criativa de Fabien Baron, a Zara apresentava uma primeira imagem do seu editorial de inspiração boémia. O ‘teasing’, que era igualmente acompanhado por duas imagens das campanhas masculina e infantil, escondia outra novidade que não passou despercebida. A Inditex apresentava o novo logo da sua marca estrela, sem cursivo nem sombras. Caracteres de linhas mais curvas que se sobrepõem, reduzindo o espaço entre si, e que, ao contrário das empresas de luxo, adornam os seus extremos com remates.

O logo renovado, que já havia sido pontualmente usado em comunicações, rótulos ou coleções cápsula criadas para a abertura de algumas das suas lojas, já aparece na plataforma de venda online (na qual aparece em azul, laranja e preto) e nas redes sociais da marca, bem como no site corporativo do grupo propriedade de Amancio Ortega. Este emblema substitui o apresentado em 2010 para reforçar os valores da marca. Ao mesmo tempo, este último substituiu o primeiro logo da Zara, introduzido em 1975. A evolução visual da maior marca do grupo coincide com o lançamento da Oysho_Sport, a nova categoria online da marca até então conhecida pela sua oferta de lingerie e homewear, que também foi dotada de um novo logo, mais minimalista. Resta ver se as restantes marcas do grupo decidem ou não seguir pelo mesmo caminho.


Nova imagem do site da Zara, com uma fotografia da próxima campanha de Steven Meisel - Zara

Nos primeiros nove meses de 2018, as vendas da Inditex ascenderam aos 18,4 mil milhões de euros, o que representou um crescimento de 3% em relação ao mesmo período do ano anterior. O terceiro trimestre do grupo também foi marcado pelo desenvolvimento global da sua estratégia integrada de lojas físicas e venda online. Em novembro do ano passado, a Zara lançou a venda online em 106 mercados através de um site global, pelo que agora as suas coleções estão disponíveis num total de 202 mercados.

O objetivo deste alargamento, anunciado por Pablo Isla no outono passado, é que as oito marcas do grupo galego contem com uma presença online global em 2020. A maior empresa do grupo, que no primeiro semestre de 2018 elevou a sua faturação para 7,9 bilhões euros, lidera a conquista online. E, a partir de agora, com uma estética renovada.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - DiversosDistribuição
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER