×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Indie Haute Couture: Giorgio Armani, Stephane Rolland e Alexandre Vauthier

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul. de 2022

A Paris Haute Couture Week 2022 raramente teve tantos couturiers indie como nesta estação, desde um gigante como Giorgio Armani a jovens maisons de couture como Stephane Rolland e Alexandre Vauthier. Onde o denominador comum é todos estarem felizes por conceberem e apresentarem as suas próprias coleções independentes.
 

Armani Privé: tempo de aplausos em pé em Paris



Um aplauso de pé para Giorgio Armani pela sua mais recente coleção de alta costura Armani Privé, o qual foi bem merecido. Com Delphine Arnault, descendente da família que controla a maior empresa de luxo LVMH, e o marido Xavier Niel, aplaudindo calorosamente na primeira fila.


Giorgio Armani Privé - outono-inverno 2022 - Haute Couture - Paris - © PixelFormula

 
O desfile foi muito incoerente e a coleção precisava de uma grande remodelação, mas havia algumas belas peças de moda em exposição.
 
Apresentado na famosa sala de concertos Salle Pleyel, e reinventado como uma caixa Armani em preto e bege com mini candeeiros de discoteca, o desfile teve toda a fantasia elegante que se espera da Armani Privé.

O melhor look foi o branco no final, uma camisa com lantejoulas e um colete de lantejoulas de bom corte, usado sobre calças ao estilo indiano. Rematado com um gorro de lantejoulas brilhantes usado por uma jovem que estava linda.
 
Um Armani brilhante, com macacões azul noturno, blazers e túnicas de cristais de efeito degradé; sedas de efeito lacado e malhas de cristais. Looks que deixariam de boca aberta qualquer admirador. A Alta Moda italiana, com silhuetas requintadamente refinadas muitas vezes colocadas em lantejoulas cintilantes, gotas de cristal reluzentes e pérolas.
 
Ainda assim, foi uma coleção errática, uma apresentação autoindulgente de 92 looks com várias excentricidades como crinolinas florais amassadas e tops cor-de-rosa, irremediavelmente sobrecarregados de pétalas. No entanto, se excluir estes pequenos detalhes, Armani mostrou o que a maison faz de melhor – a alfaiataria perfeita sob medida e o luxo luminoso.
 
Assim, quando fez a sua saudação prolongada no final, toda a audiência se levantou, incluindo Delphine e Xavier, para um aplauso prolongado a dois minutos.
 
"O que traz Delphine?", perguntou um crítico. "Compras para o papai!", brincou novamente com a Madame Arnault, que aparentemente fez amizade com Giorgio durante férias na ilha.
 
Seja como for, será lembrado o aplauso ensurdecedor e esta impressionante demonstração de respeito pela Armani por parte da Alta Costura parisiense. Não é uma coisa fácil de conseguir. De modo algum.
 

Stephane Rolland: Barbara no Chatelet Theatre


 
Grand Couture com um grande tom romântico em Stephane Rolland, cuja coleção foi uma homenagem à grande cantora e compositora francesa Barbara, cujo nome real era Monique Andrée Serf (também usou o pseudónimo de Barbara Brodi), que foi encenada no palco dos seus maiores triunfos, o Chatelet Theatre.
 

Stephane Rolland - outono-inverno 2022 - Haute Couture - Paris - © PixelFormula


Embora a cantora seja pouco conhecida fora dos países francófonos, a sua música melancólica e poética e a sua vida trágico-romântica deixaram uma marca na cultura francesa. A cantora inspirou Stephane Rolland a montar um magnífico desfile, no final do qual todos os modelos desfilaram em frente ao grande teatro antigo, um importante templo do Segundo Império.

O estilo de Rolland grita apenas couture francesa – os volumes grandiosos, as caudas de três metros de comprimento, os enormes modelos.

Em plataformas inclinadas Art Déco, apareceram em túnicas assimétricas de pele de jacaré preto, em macacões de veludo preto que revelavam os umbigos, vestidos de bainha de tela alongada com bordados de cristal preto. E, mais vistosamente, os vestidos de gazar de lã branca com bordados Masai e vestidos camisola de crepe de lã.

Tudo teria sido muito adequado para Barbara, cujos últimos concertos foram dados neste teatro. Devidamente, a atriz, roteirista, cantora, cineasta e comediante francesa Valérie Lemercier dirigiu-se aos 600 convidados antes do desfile: "Estamos com você, Bárbara. Este é o seu palco. O seu teatro, onde adorava tocar piano, neste maravilhoso Théâtre du Châtelet... e as longas frases das suas canções levam-nos aos longos vestidos de Stéphane Rolland", disse Lemercier.

A aparência de Rolland não é para os fracos de coração. Também ajuda se for alto e tiver um bom orçamento. Mas se tiver a audácia e a carteira para usar Stéphane Rolland, pode ter a certeza de atrair todos os olhos quando entrar no átrio de um hotel ou tapete vermelho.
 

Alexandre Vauthier: glamour até onde a vista alcança



Nada foi subestimado por Alexandre Vauthier, cuja coleção reluzente vislumbrava e cintilava pela passarela dentro de um laboratório abandonado na orla sul de Paris.


Alexandre Vauthier - outono-inverno 2022/2023 - Haute Couture - Paris - DR

 
A coleção também não é recomendada para personalidades reservadas, pois é dramática e expressiva, desde um vestido preto arrebatador feito de peças de silicone de 15 centímetros até um vestido de veludo preto altamente provocante e igualmente decotado com uma cauda de lantejoulas prateada.

Com tantas lantejoulas e penas de galo, não é surpreendente que algumas delas também tenham ido parar na passarela e no laboratório cheio de luz. A Alexandre Vauthier é uma das poucas grandes maisons de alta costura ainda dirigidas pelo seu fundador. Está agora abrindo a sua marca a novos produtos, tais como grandes novas malas de viagem e mini clutches com correias.

Muitos costureiros têm sido discretos nesta temporada, considerando o impacto da guerra e da pandemia na sociedade. Este não é o caso de Alexander, que deslumbra as mulheres ao ponto de mal poderem esperar para serem convidadas para um jantar de gala ou para um clube noturno.

Desfilaram com vestidos de deusa de um só ombro com manga prateada de lantejoulas ou com tops de pedras em azul elétrico, com luvas de manga a condizer. Mas também houve novidades neste desfile, à medida que Vauthier desbravou novos caminhos com as suas volumosas túnicas e casacos de ficção científica, bem como casacos de pele de crocodilo em forma de losango.

E embora seja o rei indiscutível do glamour da alta costura, a melhor hora de Alexandre Vauthier foi uma série de vestidos em crepe bege com cristais e penas de Marabu. Um estilo relativamente subestimado para Vauthier, mas melhor pra ele.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.