×
Por
Exclusivo
Publicado em
29 de jun. de 2011
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Importadores atentos à moda brasileira

Por
Exclusivo
Publicado em
29 de jun. de 2011

O Projeto Comprador Nacional, viabilizado pelo Brazilian Footwear - Programa de Promoção às Exportações de Calçados, desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção às Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), trouxe para a 43ª Francal - Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios 17 importadores. Procedentes da Itália, França e Ucrânia, os compradores estão conferindo de perto os lançamentos da moda calçadista brasileira para a temporada primavera-verão 2011/2012, em São Paulo/SP.

A Itália, um dos principais mercados-alvo do Brazilian Footwear, marca novamente presença na mostra continuando a ação iniciada na edição do ano passado. “Um trabalho de relacionamento com clientes não se constrói com apenas uma ação. Ao visitar as feiras no Brasil, os compradores têm uma noção exata da dimensão do setor, das inúmeras possibilidades de fornecedores de calçados, da qualidade dos produtos, e do País como um todo”, destaca a coordenadora de Marketing do Brazilian Footwear, Vivian Laube.

Mario Bulgarelli, Giovanni e Gaetano Mangano vieram da Itália pela segunda vez à Francal. Eles possuem quatro franquias e uma rede de distribuição de calçados femininos e masculinos. “Na primeira vez que viemos, no ano passado, gostamos tanto que nos tornamos importadores da marca Cravo e Canela”, conta Giovanni. Os italianos já solicitaram amostras em diversos fabricantes brasileiros durante a feira, e, inclusive, fecharam um pedido de 250 pares.

Estilo diferenciado, qualidade e bom preço integram as exigências dos compradores. Porém, eles lamentam que os custos para importação do Brasil sejam tão altos. “Deveria haver um preço diferenciado para o exterior e outro para o mercado interno”, sugere Gaetano. Além disso, ele salienta que, muitas vezes, os brasileiros não são flexíveis para negociar. “Acredito que não dão a devida importância ao mercado externo”, enfatiza.

COMPRAS - Da França, país que hoje é quinto maior importador de calçados brasileiros em valor, vieram sete compradores. Christophe Fenwick veio pela primeira vez à Francal buscar novas marcas e produtos para o site de e-commerce exclusivo para crianças e o showroom no qual vende e distribui marcas exclusivas, a maioria italianas. “Estou à procura de marcas brasileiras para importar, especialmente sapatos femininos”, explica.

Para ele, os sapatos precisam ter estilo próprio, boa qualidade e preço competitivo, “para dar aos calçados franceses uma pitada brasileira”, destaca. Atualmente, ele não trabalha com marcas brasileiras, mas o cargo que assumiu recentemente na Abicalçados lhe permite divulgar marcas brasileiras na França.

Porém, Fenwick lamenta que a maioria dos fabricantes brasileiros produzam somente para o mercado interno. Segundo ele, nem todos têm os requisitos para o mercado francês. “Não que a qualidade não seja boa, mas porque está apenas focado no mercado doméstico. Muitos usam, por exemplo, sintéticos, o que para a França não é comercial”, esclarece.

Contudo, ele assegura que encontrou pessoas muito abertas e dispostas a adequar o calçado para o mercado francês. “Muitas fábricas têm um sapato muito bem feito, não precisa muito para se adequar”, diz. Para ele, os preços estão, em sua maioria, bons. No entanto, os trâmites para importação encarecem muito o produto final. “Mas não é um impedimento para comprar”, garante ele, que afirma que seguramente fechará negócios até o fim da feira.

Copyright © 2021 Exclusivo On Line. Todos os diretos Reservados.