×
1 084
Fashion Jobs
GRUPO BOTICARIO
Analista de CRM ii – Venda Direta (Afirmativa Para Talentos Diversos)
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Analista fp&a i - Gestão de Verbas Comerciais
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Coordenador(a) de Compras de Eventos
Efetivo · São José dos Pinhais
RENNER
Product Owner (po) - Omnichannel
Efetivo · São Paulo
FARFETCH
Product Manager (Ecommerce Experience) - Farfetch Platform Solutions
Efetivo · SÃO PAULO
GRUPO BOTICARIO
Especialista ii Treinamento Comercial Venda Direta - Franschising
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Compradora de Projetos Júnior - Híbrida - PR
Efetivo · São José dos Pinhais
MARISOL
Analista de CRM - São Paulo
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Gerente sr Comercial Lojas Boti (Nordeste)
Efetivo · Brasília
RENNER
Content & Performance Manager
Efetivo · São Paulo
VIVARA
Analista de Compliance Senior
Efetivo · São Paulo
MARISOL
Analista de CRM
Efetivo · Jaraguá do Sul
RENNER
Product Owner (po) | Marketplace – Onboarding de Sellers
Efetivo · São Paulo
RENNER
Product Owner (po) | Marketplace - Atendimento e Pós-Vendas
Efetivo · São Paulo
RENNER
Coordenador de CRM
Efetivo · São Paulo
GRUPO LUNELLI
Inspetor(a) de Qualidade - Externo
Efetivo · Guaramirim
VIVARA
Vendedora –Shopping Cidade São Paulo – São Paulo/ sp
Efetivo · São Paulo
MARISOL
Analista de Sistemas - E-Commerce
Efetivo · Jaraguá do Sul
CAEDU
Operador de Loja
Efetivo · Campinas
RENNER
Coordenador (a) de Operações - Central de Atendimento Meu Cartão
Efetivo · Porto Alegre
RENNER
Assistente de Loja Intermitente
Efetivo · Porto Alegre
RENNER
Analista de Planejamento e Controle | Supply Chain
Efetivo · Porto Alegre
Publicado em
18 de out. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Imigrantes bolivianas criam coletivo de costureiras

Publicado em
18 de out. de 2022

Um grupo de costureiras imigrantes bolivianas criou o coletivo Sartasiñani, termo que em aymara, etnia à qual elas pertencem, significa “levante-se!”. No dia 20 de outubro, às 18 horas, o grupo irá festejar sua primeira grande conquista, com o lançamento de uma coleção de roupas inspiradas na cultura ancestral andina, tanto na modelagem quanto nas cores e estampas.


Bolivianas criam coletivo de costureiras - Divulgação / Ludmila Lower


Elas saíram da Bolívia em diferentes épocas e o destino de todas foi a cidade de São Paulo, mais precisamente o bairro da Casa Verde Alta, onde passaram a trabalhar como costureiras. Além do país de origem, compartilhavam outras conexões: a falta de familiaridade com o idioma, a informalidade no trabalho -- o que lhes impedia o acesso às leis trabalhistas --, a necessidade de cumprirem longas jornadas e a baixa remuneração, que mal lhes permitia arcar com as contas mensais.
 
O projeto motivou o apoio entusiasmado de diversas instituições que fazem parte do Colabora Moda Sustentável. O Instituto Ecoar para a Cidadania foi a entidade âncora que viabilizou repasses financeiros, cuidou da administração e introduziu no projeto a dimensão da economia circular. O Instituto C&A disponibilizou recursos para capacitação das costureiras. A seção brasileira da Alampyme -- Associação Latino-americana de Micro, Pequena e Média Empresa -- incorporou-se ativamente e seu presidente, Sergio Miletto, passou a integrar, ao lado da Nancy Guarachi, ativa integrante do Sartasiñani, a coordenação do projeto.

“Nossas roupas têm história”, resume Nancy, ao ser indagada sobre o principal diferencial das peças que fazem parte da coleção. E para transformar a história em tramas, estampas e modelagens, o coletivo contou com uma parceria fundamental: a Ewa Poranga, escola de moda intercultural.  
 
Depois de várias reuniões com as costureiras e de muitas pesquisas, definiram as silhuetas que deveriam ser confeccionadas. As modelagens foram feitas para que tanto mulheres quanto homens pudessem vestir qualquer peça e as estampas carregam o colorido característico dos povos andinos. Em cada etapa da confecção, desde a escolha dos fornecedores ao acabamento das peças, perseguiu-se o mais alto padrão de qualidade. “Queremos que as pessoas comprem nossos produtos por serem peças desejadas e não para sentirem que estão colaborando com um trabalho de impacto social”, destaca Sergio Miletto.
 
Todo o processo de implantação do coletivo e desenvolvimento da coleção está sendo documentado, pois um dos objetivos desse projeto-piloto é sua reaplicação em outros territórios e segmentos, de acordo com o perfil de seus integrantes e as características do mercado em que se situar. 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.