×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de jun de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Iguatemi registra queda de até 50% no fluxo de clientes dos shoppings reabertos

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de jun de 2020

A administradora brasileira de shoppings de luxo, Iguatemi Empresa de Shopping Centers SA, tem registrado entre 35% e 50% do fluxo habitual de clientes em seus estabelecimentos, informou na quarta-feira (24) Cristina Betts, Vice-Presidente Financeira e de Relações com Investidores da empresa.


Iguatemi São Paulo


"Ainda é cedo para avaliar os padrões de consumo pós-pandemia, especialmente porque estamos operando com horário de funcionamento reduzido na maioria dos nossos shoppings", disse Cristina Betts a analistas e investidores durante uma conferência sobre o impacto do Covid-19 nas operações. "A conversão de vendas varia de acordo com cada shopping e também depende de categorias", acrescentou, destacando os eletrodomésticos como uma das mais bem-sucedidas.

Após retomar as atividades em todo o seu portfólio, composto por 14 shopping centers, 2 premium outlets ee 3 torres comerciais, diante da evolução de casos de Covid-19 em algumas regiões, a Iguatemi foi forçada a fechar novamente na terça-feira (23) alguns de seus estabelecimentos, como o Fashion Outlet Novo Hamburgo (RS), os shoppings Iguatemi Campinas e o Shopping Galleria, em Campinas (SP), e o Iguatemi Esplanada, em Sorocaba (SP).

Ainda assim, com a maioria de seus shoppings reabertos, a Iguatemi começou a reduzir gradualmente os descontos nas taxas de aluguel, manutenção e propaganda que foram concedidos aos lojistas durante a pandemia. “O condomínio é um rateio que paga as contas do shopping. E eles estão operando. Demos liquidez ao lojista para passar pelo pior do fechamento, mas não dá para bancar pra sempre”, disse Betts, observando que a política de isenção de aluguel será ajustada de acordo com cada caso, pois os impactos são distintos por setores de atuação.

Cristina Betts acrescentou que algumas das mudanças operacionais introduzidas pelo novo coronavírus, incluindo o sistema Drive-Thru - através do qual os clientes podem retirar as mercadorias compradas online nos estacionamentos dos shoppings - provavelmente permanecerão em vigor mesmo após o término da pandemia.

A empresa também planeja expandir sua plataforma de comércio eletrônico Iguatemi 365 para cinco novas cidades brasileiras depois de ver bons resultados em São Paulo, disse Betts, acrescentando que um aplicativo deve ser lançado no próximo ano.

No primeiro trimestre de 2020, a Iguatemi registrou queda de 77,5% no lucro liquido, para 12,5 milhões de reais.  As vendas totais atingiram 2,6 bilhões de reais, uma queda de 16%.


Informações adicionais por Dariella Novello

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.