×
894
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Hugo Boss reduz previsões devido a fracos resultados nos EUA e Hong Kong

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 14 de out de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A casa de moda alemã Hugo Boss reduziu as suas previsões de lucro para 2019 devido à baixa demanda nos Estados Unidos e em Hong Kong e anunciou resultados no terceiro trimestre abaixo das suas expectativas.


Boss - primavera-verão 2020 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


"Na América do Norte, o panorama comercial se deteriorou ainda mais no terceiro trimestre... À baixa demanda local, é necessário acrescentar a queda nas vendas associadas ao turismo", anunciou na quinta-feira a empresa.
 
"O negócio em Hong Kong foi negativamente afetado desde que a agitação política e as manifestações começaram", acrescentou.

As marcas de luxo encaram Hong Kong um íman para viajantes e compradores de toda a Ásia, e vários meses de protestos a favor da democracia obrigaram alguns retalhistas a fecharem as suas portas temporariamente.
 
A Hugo Boss estima que o lucro operacional de 2019 antes de juros e impostos (Ebit) caia para entre 330 e 340 milhões de euros, em comparação com os 347 milhões no ano anterior.

Em agosto, a empresa reduziu as suas previsões de crescimento Ebit para o extremo mais baixo de um alto aumento percentual de apenas um dígito.
 
Numa publicação antecipada dos resultados trimestrais que a empresa descreveu como inferiores às previsões, a Hugo Boss anunciou vendas estáveis em todo o grupo a uma taxa de câmbio constante e uma queda no Ebit para 80 milhões de euros, dos 92 milhões de euros do mesmo período do ano anterior.
 
Na quinta-feira, as suas ações fecharam com um aumento de quase 1% após uma forte atualização nas vendas da LVMH, proprietária da Louis Vuitton, que sugeriu que os distúrbios em Hong Kong poderiam ter um impacto menor do que o esperado.
 
A LVMH explicou que as receitas caíram aproximadamente 25% no período de julho a setembro em Hong Kong. Os analistas previram que as vendas do setor poderiam ser reduzidas a metade.

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.