×
162
Fashion Jobs
CAEDU
Analista de Produtos Financeiros pl
Efetivo - CLT · São Paulo
PUMA
Key Account Manager
Efetivo - CLT · São Paulo
CAEDU
Analista de Controladoria pl
Efetivo - CLT · São Paulo
AMARO
Retail - HR Business Partner
Efetivo - CLT · São Paulo
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Cidade de São Paulo
Efetivo - CLT · São Paulo
VIVARA
Aprendiz Comercial - Center Shopping Uberlândia
Efetivo - CLT · Uberlândia
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Del Rey
Efetivo - CLT · Belo Horizonte
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Uberaba
Efetivo - CLT · Uberaba
AMARO
Compliance Analyst
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
MARISOL
Assistente Administrativo i - Jurídico
Efetivo - CLT · Jaraguá do Sul
MARISOL
Analista de RH Pleno - Remuneração e Benefícios
Efetivo - CLT · Jaraguá do Sul
CAEDU
Analista de Processos sr
Efetivo - CLT · São Paulo
CAEDU
Aprendiz
Efetivo - CLT · Pindamonhangaba
MARISOL
Técnico de Suporte i - Infraestrutura
Efetivo - CLT · Jaraguá do Sul
YOUCOM
Assistente de Marketing | Youcom
Efetivo - CLT · Porto Alegre
CAEDU
Operador de Loja
Efetivo - CLT · São Paulo
AMARO
Assistente de Expansão e Finanças
Efetivo - CLT · São Paulo
AMARO
Erp Support Analyst
Efetivo - CLT · São Paulo
L'OREAL GROUP
Executivo de Contas Canal Indireto Curitiba
Efetivo - CLT · San Marcos
YOUCOM
Consultor de Vendas
Efetivo - CLT · Curitiba
AMARO
Assistente de Operações de RH
Efetivo - CLT · São Paulo
MARISOL
Consultor de Expansão - São Paulo pj
Efetivo - CLT · São Paulo
Por
DPA
Publicado em
1 de jul de 2020
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Hugo Boss quer triplicar as vendas de seu e-commerce até 2022

Por
DPA
Publicado em
1 de jul de 2020

Hugo Boss quer desenvolver consideravelmente sua atividade de comércio eletrônico. Se tudo correr bem, suas vendas online devem aumentar de 151 milhões de euros em 2019 para mais de 400 milhões de euros até 2022, de acordo com um comunicado publicado na quarta-feira (1) pela empresa com sede em Metzingen, em Baden-Württemberg. Para atingir essa meta, a Hugo Boss aposta em sua plataforma de comércio eletrônico, mas também em seus parceiros de varejo.



"A crescente importância do comércio eletrônico tornou-se ainda mais evidente em 2020. Nossa indústria está enfrentando uma situação sem precedentes, e o comportamento de compra dos consumidores mudou: cada vez mais eles estão abandonando as lojas pela Internet",  explicou Matthew Dean, responsável pelo comércio eletrônico da Hugo Boss.

A Hugo Boss pretende tirar proveito dessa tendência e, portanto, deseja desenvolver suas atividades na Internet, que até agora eram bastante lentas. Atualmente, as vendas online representam apenas uma fração da receita do grupo, que alcançou um faturamento total de quase 2,9 bilhões de euros em 2019.

O canal de comércio eletrônico da empresa alemã registrou forte crescimento no segundo trimestre de seu ano fiscal - o décimo primeiro trimestre consecutivo, com crescimento de dois dígitos. 

A Hugo Boss apresentará os resultados referentes ao período de abril a junho no dia 4 de agosto.