×
Por
AFP-Relaxnews
Publicado em
20 de set. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Hermès: mini lavanderias para reavivar os lenços de seda

Por
AFP-Relaxnews
Publicado em
20 de set. de 2016

A casa de luxo Hermès oferece um banho de rejuvenescimento aos seus célebres lenços de seda desgastados pelo tempo, em mini lavanderias gratuitas destinas à recoloração desses, em azul índigo ou rosa fúcsia, e que serão instaladas em várias cidades do mundo.

DR


Esta abordagem original permitirá que os lenços Hermès, que se tornaram ao longo dos anos um dos símbolos do chique francês, "sejam passados à frente, passados de mão em mão, de mãe para filha", uma vez recoloridos com essas cores vivas, segundo um comunicado do grupo.
 
A fabricante de selas e de artigos de couro da parisiense rue du Faubourg Saint-Honoré escolheu como primeira etapa a França, mais precisamente a cidade de Estrasburgo, que receberá de 7 a 15 de outubro a "HermèsMatic", em um espaço de 70 m² bem no coração da cidade.

"Nenhum banho é igual", pois tudo "é uma questão de dosagem, de ação e de reação", afirma a casa de luxo que prevê levar de maneira simultânea o mesmo evento gratuito a Munique e Amsterdã, depois a Bordeaux no mês de novembro. Uma HermèsMatic em Paris, capital da moda, está prevista para o primeiro semestre de 2017.
 
A Hermès, que tem a intenção por este viés de conquistar novos clientes, em especial públicos mais jovens, colocará à venda lenços recoloridos "com desenhos emblemáticos provenientes dos arquivos da casa de moda", nessas lavanderias temporárias.
 
Todos os lenços são transformáveis. Basta escolher sua máquina em função da cor selecionada, seja azul índigo, seja rosa fúcsia, depois passar o lenço, uma vez enxaguado, no secador. Levam-se "quarenta e oito horas" para "dar um recomeço" aos lenços de seda, grandes clássicos da marca fabricados na região de Lyon desde 1937.

Ainda não há previsão de chegada do serviço no Brasil, mas vamos esperar.

Copyright © 2022 AFP-Relaxnews. All rights reserved.