×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
19 de jul. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

H&M deixa a Rússia

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
19 de jul. de 2022

Após ter suspendido as suas vendas na Rússia a 2 de março devido à invasão da Ucrânia pelo exército russo, o grupo sueco H&M toma uma decisão definitiva e anuncia a sua retirada total do país. Presente na Rússia desde 2009, a empresa escandinava conta com 168 lojas, um parque que constitui o seu sexto mercado à escala mundial. 


Uma loja da marca H&M em Moscovo - H&M/Alexander Murashkin


Helena Helmersson, diretora-geral do grupo, declarou em comunicado: "Após uma cuidadosa reflexão, vemos que é impossível dar continuidade à nossa atividade na Rússia, considerando a situação. Estamos profundamente entristecidos pelo impacto que isso terá nos nossos colegas e muito gratos pelo seu trabalho árduo e dedicação. Além disso, gostaríamos de agradecer aos nossos clientes pelo seu apoio ao longo dos anos."
 
A retirada da empresa será gradual: as lojas reabrirão temporariamente nas próximas semanas para vender o estoque restante. O futuro da rede, como a sua eventual venda, não foi abordado pela empresa.

Esta retirada não será livre de consequências para o quadro financeiro do grupo, que antecipa um custo excecional de 2 bilhões de coroas suecas (cerca de 189 milhões de euros). A empresa estima que que a sua liquidez seja reduzida em cerca de 1 bilhão de coroas (95 milhões de euros), o que afetará o seu balanço do terceiro trimestre de 2022.

No exercício de 2021, a empresa proprietária da H&M, Cos, Monki, &other stories e Arket gerou cerca de 730 milhões de euros em receita somente na Rússia, de um total de 18,92 bilhões de euros em vendas globais.
 
Em junho, Nike anunciou a sua saída definitiva do mercado russo e, há alguns dias, a marca de beleza Sephora comunicou a intenção de vender as suas 88 lojas russas ao seu diretor-geral local, que irá opera-las sob um nome diferente.
 
Com AFP

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.