×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de jun. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Gucci desenvolve material sustentável sem couro animal

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de jun. de 2021

A Gucci continua a sua evolução rumo a uma moda mais sustentável. A marca emblemática do grupo de luxo Kering apresenta Demetra, um novo material “ecológico e ético” com aparência de pele, que apresenta as mesmas qualidades de flexibilidade e solidez, mas sem recorrer ao couro animal.


Um dos novos modelos de sneakers produzidos em Demetra - Gucci

 
A marca, que lança três modelos de sneakers produzidos com Demetra, não hesita em evocar um “novo material de luxo revolucionário que combina elevada qualidade e maciez ao toque, ao mesmo tempo que é sustentável com uma ética ecológica”.
 
Esta imitação de pele é fabricada principalmente a partir de matérias-primas sustentáveis, renováveis e de base biológica, 77% de origem vegetal, incluindo viscose, celulose e poliuretano de base biológica, todas de florestas geridas de forma sustentável, explica a Gucci em comunicado.

A maison trabalhou durante dois anos neste projeto com os seus artesãos no seu departamento técnico. O Demetra recorre às mesmas competências e processos utilizados pelo curtume e é produzido na Toscana, Itália, no Gruppo Colonna, 51% propriedade da Gucci desde o final de 2019.

Este material foi desenvolvido pela marca com o objetivo de oferecer aos seus clientes uma alternativa ao couro. Esta é uma oferta suplementar, que em nada substituirá o couro, especifica a empresa italiana de luxo, ressaltando como “graças à sua versatilidade e qualidade, o Demetra pode ser adotado por todas as categorias de produtos, incluindo calçados, acessórios, bolsas e vestuário, inteiramente ou apenas em parte". Na verdade, este material já integrou as coleções.

Em uma primeira etapa, a Gucci, que já depositou pedidos de patente, irá disponibilizar o Demetra às outras marcas do grupo Kering, antes de coloca-lo à disposição de toda a indústria em 2022. Entre as vantagens apontadas, está o fato de dispor rapidamente e em grandes quantidades deste material, bem como a possibilidade de personaliza-lo com acabamentos exclusivos.
 
A Gucci não é a primeira marca de luxo a explorar este caminho. O tema das matérias-primas animal free já está na moda há várias temporadas na indústria da moda, que tem multiplicado iniciativas. O exemplo mais recente é a startup californiana Bolt Threads, que se associou à Adidas, Lululemon, Kering e Stella McCartney para desenvolver Mylo, um material semelhante ao couro feito de raízes de cogumelo. A Hermès também propôs recentemente uma bolsa feita de fibras de cogumelos.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.