×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
17 de dez. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Grupo italiano OTB quer ampliar seu portfólio de marcas

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
17 de dez. de 2020

O grupo de moda italiano de Renzo Rosso (Diesel, Marni, Margiela) nunca escondeu suas ambições e seu desejo de criar um grande pólo de moda e luxo na Itália. Agora, o CEO confirmou estar prospectando o mercado, enquanto aumentam as especulações em sobre um possível interesse pela marca Jil Sander, que pertence ao grupo japonês Onward desde 2008, e cujo estilo é pilotado desde 2017 por Lucie e Luke Meier.
 

Sede da OTB em Breganze, no Veneto. - Otb.net

 
Segundo fontes citadas pela revista americana WWD, o grupo Onward teria iniciado negociações exclusivas com a OTB contemplando a venda de Jil Sander. Sem confirmar a informação, o grupo italiano disse estar acompanhar de perto o mercado. “É verdade que estamos em processo de avaliação das diferentes oportunidades e empresas que existem no mercado”. “Queremos aumentar a nossa massa crítica e fazer isso de forma moderna e sustentável, primeiramente apoiando a cadeia de abastecimento italiana, tornando-a mais forte, assim como o made in Italy em geral. Fizemos isso ao longo desta pandemia, em linha com a visão estratégica do grupo e do nosso empresário”, especificou a empresa em nota, referindo-se a Renzo Rosso.
 
Após os recentes anúncios de aquisição da Stone Island pela Moncler e da marca chinesa Hermès Shang Xia pela holding Agnelli Exor, o mercado italiano está em plena efervescência. No entanto, se existe um player na Itália que tem todos os recursos em mãos para liderar uma nova operação desse tipo, este é a OTB. Em outubro, a empresa obteve financiamento de 50 milhões de euros da Caisse des Dépôts italiana para apoiar seu plano de crescimento e desenvolvimento.

No ano passado, o grupo já detinha uma participação minoritária na marca californiana de denim de luxo, Amiri, e aumentou de 51% para 70% sua participação na Viktor & Rolf. Em 2019, ele participou da concorrência pela Roberto Cavalli, mas o bilionário de Dubai Hussain Sajwani, fundador e presidente da gigante imobiliária Damac Properties, acabou levando a marca de luxo florentina.
 
Além da Diesel, Maison Margiela, Marni e Viktor & Rolf, a OTB também é proprietária das empresas Brave Kid (especializada em artigos infantis) e Staff International, que produz e distribui, além de Marni e Margiela, marcas licenciadas como Dsquared2 , Just Cavalli e Koché.
  
Por fim, após anos de resultados mistos, o grupo voltou a registrar crescimento. Em 2019, ele se autodenominou o quarto maior grupo italiano de moda, atrás da Prada, Giorgio Armani e Salvatore Ferragamo. No ano passado, a empresa atingiu um volume de negócios de 1,540 bilhão de euros, com um crescimento de 6,4% em comparação com 2018, e um resultado operacional bruto (Ebitda) de 190 milhões de euros, enquanto o seu caixa líquido totalizou 124 milhões de euros em 31 de dezembro de 2019.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.