×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
3 de mai. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Grupo americano G-III compra marca Karl Lagerfeld

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
3 de mai. de 2022

O G-III Apparel Group está prestes a adquirir a totalidade do capital da Karl Lagerfeld. O grupo de moda americano, proprietário da Donna Karan, DKNY, Sonia Rykiel e Vilebrequin, entre outras, continua as suas compras no mercado. A empresa anunciou em um comunicado no dia 2 de maio a compra de 81% da marca de vestuário fundada pelo famoso couturier alemão Karl Lagerfeld, falecido em 2019, da qual já detém 19%.


Look da marca - Karl Lagerfeld


Nesta transação, que ascende a 210 milhões de dólares (200 milhões de euros), o G-III compra as ações a um grupo de investidores privados e públicos liderado por Fred Gehring da Amlon Capital BV. A operação, em numerário, já foi aprovada pelo conselho de administração de ambas as empresas. A atual equipe dirigente da Karl Lagerfeld, liderada pelo CEO Pier Paolo Righi, permanecerá com suas funções.
 
Morris Goldfarb, CEO do grupo americano, comentou: "Temos um grande respeito pela experiente e talentosa equipe de direção da Karl Lagerfeld, liderada por Pier Paolo Righi, com quem trabalhamos em estreita colaboração nos últimos sete anos. Esta equipe, combinada com a experiência do G -III, será capaz de explorar ainda mais o potencial mundial da marca, que acreditamos representar uma oportunidade de mais de 2 bilhões de dólares em vendas.” 

Pier Paolo Righi acrescentou por seu lado: "Morris e a equipe do G-III fazem parte da nossa família desde que unimos forças em 2015 para levar o nome Lagerfeld para a América do Norte. Desde então, trabalhamos juntos para desenvolver ainda mais a rede de vendas da marca. Esta transação é a evolução natural dessa relação de trabalho positiva." 

Esta transação marca uma etapa importante para o G-III, que pesava 2,7 bilhões de dólares em 2021, e confirma as ambições do grupo, que no ano passado comprou a Sonia Rykiel e também detém várias licenças, incluindo da Calvin Klein e da Tommy Hilfiger. A gigante americana pretende duplicar o volume de negócios da Karl Lagerfeld, atualmente situado em torno de 1 bilhão de euros, em comparação com algumas dezenas de milhões há dez anos.
 
Como sublinhou ainda Morris Goldfarb: "É importante notar que a adição desta marca de moda emblemática ao portfólio do G-III avança várias das nossas prioridades, nomeadamente um aumento na propriedade direta de marcas e das suas oportunidades de licença, e uma grande diversificação da nossa presença mundial."


Pier Paolo Righi - Karl Lagerfeld - DR


Fundada em 1984 por Karl Lagerfeld, que foi diretor artístico da Chanel durante mais de trinta anos e da Fendi por meio século, na última década a marca te desfrutado de um renascimento bem-sucedido. Após um período de inatividade, com mudanças regulares de investidores, começou a ser comandada no final de 2011 por Pier Paolo Righi, que habilmente tirou partido da notoriedade de Karl Lagerfeld, um verdadeiro ícone da moda, rodeando-se também daqueles que lhe eram próximos, como Caroline Lebar, histórico braço direito do criador, ou Sébastien Jondeau, seu ex-guarda-costas e confidente, que se tornou embaixador da marca e consultor para as coleções esportivas.
 
A executiva reposicionou a Karl Lagerfeld no segmento do luxo acessível, multiplicando as licenças - são cerca de quinze em diferentes categorias, entre roupas, calçado, bolsas, óculos e perfumes -, acelerando ao mesmo tempo a sua expansão no varejo e a digitalização. O seu número de pontos de venda é de cerca de 120 lojas operadas diretamente ou franquias, às quais se somam varejistas multimarcas e e-commerce. O seu volume de negócios saltou 40% em 2021 face a 2020 (+35% face ao seu nível pré-pandemia), e a marca aposta num crescimento anual de 20-25%.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.