Grupo Urban Outfitters registra queda no lucro no primeiro semestre

O primeiro semestre do Urban Outfitters não atingiu o desempenho de um ano atrás. O grupo americano de moda, proprietário das marcas Urban Outfitters, Anthropologie, Free People e Nuuly, viu seu faturamento aumentar 9,3% durante o ano fiscal de 2019, mas informou que registrou um início lento em seu ano fiscal atual, com queda de 1% na receita, para 1.826 milhões de dólares.


Coleção Outono 2019 - Urban Outfitters

O segundo trimestre teve uma queda mais acentuada nas vendas do que o segundo, sendo -3% globalmente. "Os resultados do segundo trimestre foram decepcionantes", disse Trish Donelly, diretora geral da Urban Outfitters. "A marca Urban Outfitters registrou vendas negativas de -5% em dados comparáveis, devido ao baixo desempenho da oferta de prêt-à-porter feminino”, acrescentou.

Durante o primeiro semestre de 2019, o lucro líquido do grupo caiu significativamente ( -30,7%), para 92,9 milhões de dólares, em comparação com 134 milhões de dólares no mesmo período do ano anterior. O líder do grupo, Richard Hayne, explicou que "as vendas abaixo das expectativas levaram à maiores remarcações e margens menores”, e que "o menor tráfego nas lojas também pesou nos resultados gerais”.

Por marca, a Urban Outfitters registrou uma queda de -4,2% em seu faturamento, para 671 bilhões de dólares, mas a Anthropologie, que está se preparando para abrir duas lojas em Paris, nos distritos do Opéra e Le Marais, permaneceu estável com 749 milhões de dólares. Quanto à Free People, a marca experimentou um ligeiro aumento de +1,1%, para 392 milhões de dólares, durante o primeiro semestre do ano.
 
No período de 1º de fevereiro a 31 de julho de 2019, o grupo que opera cerca de 600 lojas abriu sete novas lojas globalmente e fechou cinco. A empresa, sediada na Filadélfia, está tentando responder às mudança de comportamento dos consumidores de moda e lançou em 30 de julho o projeto Nuuly nos Estados Unidos, um negócio de aluguel de roupas por assinatura.

Apesar de um primeiro semestre com resultados insatisfatórios, o líder do grupo continua confiante e apontou que o terceiro trimestre do ano deverá ser mais favorável. "Tenho o prazer de anunciar que a reação de nossos clientes às nossas ofertas de pré-outono melhorou significativamente em comparação com o segundo trimestre. As vendas do terceiro trimestre devem ser positivas para nossas três marcas”, disse Hayne.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirDistribuiçãoNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER