Grupo Paquetá lança projeto Loja do Futuro

Enfrentar a fila de pagamento certamente é a parte menos prazerosa do processo de compras, até mesmo para quem adora voltar para casa com várias sacolas nas mãos. Para agilizar o procedimento de venda nas lojas, o Grupo Paquetá criou o projeto Loja do Futuro, atualmente em sua primeira fase, a Automação dos Pontos de Venda.

Serão investidos R$ 5 milhões para automatizar todas as unidades do varejo – Paquetá Calçados, Paquetá Esportes, Gaston e Esposende – gerando melhor experiência de compra aos clientes.
Uma unidade Paquetá Esportes

Com o uso de um dispositivo móvel, o vendedor realiza a leitura do código de barras, obtém informações sobre o produto e adiciona a mercadoria a um carrinho de compras. O pagamento é efetuado neste mesmo aparelho com o cartão da bandeira Praticard, a administradora de cartões do Grupo Paquetá. O projeto piloto foi realizado nas lojas Paquetá Calçados do Lindóia Shopping e Shopping Bourbon Wallig, em Porto Alegre, nos períodos de julho e outubro.

No encerramento da venda, é emitida uma Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final (NFC-e) do dispositivo móvel do funcionário para a Secretaria da Fazenda (Sefaz), que imediatamente retorna com uma chave de acesso da NFC-e. O documento é então emitido ao consumidor por meio de uma impressora wi-fi na loja. Não há necessidade de impressão do cupom, pois o cliente pode ter acesso diretamente pelo site da Sefaz, imprimindo-a em qualquer momento.

Com a Loja do Futuro, o Grupo Paquetá terá redução do custo estrutural e operacional, já que o funcionamento de um caixa comum requer computador, leitor de códigos de barra, impressora fiscal e grande espaço físico na loja. Entre outros benefícios, são disponibilizados para a gerência indicadores de desempenho, como produtos mais solicitados, tempo de atendimento e conversão de venda.

A solução de mobilidade utilizada pela Paquetá, no projeto piloto, foi desenvolvida pela Automatech, uma das líderes no segmento de automação comercial no Brasil, depois de dois anos de pesquisa associadas a um investimento de R$ 400 mil.

De acordo com Evandro Scariot, diretor da empresa, a primeira solução móvel para pagamento de compras nos pontos de venda com emissão de NFC-e do Brasil, o Venda+, vai responder por um incremento de R$ 15 milhões no faturamento da empresa nos próximos três anos.

Já a comunicação entre o dispositivo móvel e o sistema de dados da Secretaria da Fazenda ficou a cargo da E-Sales. A empresa criou o software Oobj NFC-e com foco no desempenho, visando a tempos de resposta ainda mais rápidos do que o modelo NF-e atual. A E-Sales é, desde 2010, a empresa responsável pelas emissões de NF-e, modelo 55, do Grupo Paquetá.

Acesso à NFC-e por QR-Code

Ao final da compra também é emitido um QR-Code que direciona o cliente para a página no site da Secretaria da Fazenda onde está armazenada a NFC-e. Assim, caso o comprador tenha um dispositivo para leitura de QR-Code, o acesso ao documento é ainda mais fácil.

O dispositivo móvel em uso na Paquetá tem sistema operacional iOS, possui leitor de código de barras e QR-Code. Também tem funcionalidade de leitura de cartões de tarja magnética ou chip.

Parceria com a multinacional Oracle

No projeto de implementação do programa NFC-e, a multinacional Oracle, especializada no desenvolvimento e comercialização de hardware, softwares e banco de dados, atuou em parceria com a Paquetá.

As principais soluções adquiridas foram o Oracle Soa Suite e o Oracle Weblogic Suite para fortalecer a infraestrutura de TI, além do Oracle Glassfish e Oracle ADF Mobile para reforçar os aplicativos de negócios das lojas.

Com forte padrão de segurança e gerenciamento de metadados unificado, a Oracle ajudou a Paquetá a reduzir os custos iniciais de implementação, pois permite o aproveitamento máximo dos investimentos em TI e ativos existentes.

Foto: Divulgação

Copyright © 2019 Exclusivo On Line. Todos os diretos Reservados.

Moda - CalçadosLuxo - CalçadosDistribuição
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER