×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de abr. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Givaudan registra vendas acima do esperado no primeiro trimestre

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de abr. de 2022

A empresa suíça de fragrâncias e perfumes, Givaudan, anunciou na terça-feira (12) que registrou vendas ligeiramente acima do esperado no primeiro trimestre, uma vez que continuou a aumentar os preços devido à inflação de custos.


Arquivo - Givaudan / AFP


No primeiro trimestre, o volume de negócios aumentou 6,4% ano-a-ano para 1,78 bilhão de francos suíços (1,75 bilhão de euros/1,903 bilhão de dólares), impulsionado pelos aromas dos produtos vegetarianos, conforme relatado pela Givaudan em comunicado. Analistas consultados pela agência suíça AWP esperavam um faturamento médio de 1,76 bilhão de francos suíços.

As vendas do segmento de Fragrâncias e Ingredientes de Beleza aumentaram 2,7% excluindo os efeitos de câmbio e aquisições.

A alta perfumaria, que havia sido afetada pelo fechamento de lojas durante o confinamento e pela falta de atividade nas lojas de aeroportos, registrou um aumento nas vendas de 17,4%, informou o grupo, que produz fragrâncias para grandes nomes como Christian Dior e Prada.

A perfumaria funcional, que inclui aromas para lavanderia e produtos de higiene pessoal, teve queda de 2,3% em uma forte base comparativa. Durante o primeiro trimestre de 2021, havia crescido 11,4%, pois a demanda por aromas para sabonetes, desinfetantes e detergentes permaneceu alta devido à pandemia.

As vendas no segmento de aromas cresceram 6,4%, impulsionadas por ingredientes para alternativas proteicas e ingredientes naturais. Incluindo as aquisições, houve aumento de 9,6% quando convertido para francos suíços, disse o grupo, que em dezembro comprou uma fabricante norte-americana de corantes naturais.

O diretor do grupo, o francês Gilles Andrier, mostrou-se "muito satisfeito com o bom início de 2022, apesar de um contexto externo complexo e difícil".

No primeiro trimestre, o grupo continuou a aplicar os aumentos de preços negociados com os seus clientes para compensar o aumento dos custos das suas matérias-primas.

O grupo confirmou suas metas de médio prazo, que continuam apontando para um aumento de 4-5% nas vendas, excluindo aquisições.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.