×
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
27 de jan de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Givaudan espera que vendas cresçam entre 4 e 5% este ano

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
27 de jan de 2020

A fabricante suíça de fragrâncias e aromas Givaudan declarou que espera um crescimento nas vendas entre 4 e 5% este ano, dentro da faixa de seu objetivo de médio prazo, o que implica uma desaceleração do crescimento observado no ano passado, de 5,8%, que se beneficiou do aumento dos preços.


Fotografia: Shutterstock


"Temos uma estratégia de cinco anos e estamos muito confiantes que a cumpriremos, com o crescimento de 4 a 5% na linha superior", disse o diretor financeiro Tom Hallam por telefone à Reuters na sexta-feira (24).
 
"Não teremos novos aumentos de preços, mas continuamos vendo uma boa demanda nos mercados de alto crescimento”, declarou Hallam. “A confiança nos Estados Unidos é boa e muitas das questões que tínhamos na Europa em 2019, como o Brexit, ficaram para trás."

A Givaudan, que desenvolve perfumes e aromas para clientes da indústria de bens de consumo e do luxo, tem se beneficiado do seu foco em ingredientes naturais e produtos de saúde e bem-estar, além das tendências recentes que exigem novos sabores como alternativas à carne à base de plantas.
 
Mas, o negócio da empresa com os seus grandes clientes globais diminuiu e os clientes locais e regionais representam agora mais de metade das suas vendas. "Os grandes clientes continuam lutando para alcançar o crescimento em alguns destes grandes mercados (como a América do Norte)", disse Hallam.

Os analistas apontavam para uma desaceleração no crescimento no último trimestre, mas felicitaram a melhoria na margem no segundo semestre e o desenvolvimento do fluxo de caixa.
O lucro líquido aumentou 6,0% para 702 milhões de francos suíços (657,3 milhões de euros) em 2019, enquanto o crescimento orgânico, excluindo aquisições e flutuações cambiais, acelerou 5,8%, em comparação com 5,6% há um ano.
 
O crescimento desacelerou no último trimestre, à medida que o impacto do preço desvaneceu, ressaltou Hallam. Os preços das matérias-primas devem se manter nos níveis atuais em 2020, após dois anos de fortes aumentos.

A empresa, que compete com a alemã Symrise e a americana International Flavors & Fragrances, gastou cerca de 3,6 bilhões de francos suíços (3,37 bilhões de euros) em aquisições desde 2014, e poderá continuar comprando outras pequenas empresas do setor, disse Hallam.

As vendas na divisão de fragrâncias aumentaram 7,3%, impulsionadas pela forte demanda por fragrâncias para produtos de consumo nos Estados Unidos, enquanto as vendas na unidade de aromas aumentaram 4,5%, impactadas pelo fraco desempenho na América do Norte.
 

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.