Giorgio Armani em todas as frentes, do comércio eletrônico aos acessórios

Giorgio Armani está trabalhando em vários projetos ao mesmo tempo. O grupo de luxo italiano, que alcançou 2,51 bilhões de euros de volume de negócios em 2016, e iniciou uma revisão radical da oferta este ano, continua sua reorganização com ênfase no comércio eletrônico e acessórios.


Página inicial do novo site - armani.com

A marca acaba de anunciar o lançamento do seu novo site, armani.com, sempre em parceria com a Yoox Net-A-Porter, com quem acaba de renovar seu contrato por dez anos. A marca quer reforçar sua presença digital e espera anunciar em breve a chegada de um novo gestor responsável pelo setor "com forte experiência em comércio eletrônico", após a recente partida do responsável por omni-channel, Federico Barbieri.

Giorgio Armani investiu "vários milhões de euros" no meio digital e instalou, na sede de Milão, localizada na Via Bergognone, um centro para a produção de conteúdos digitais, que permitirá criar e publicar fotos e vídeos de forma rápida na Web, revelou o fundador-designer em uma entrevista concedida esta semana ao suplemento econômico do jornal italiano Corriere della Sera.

Inteiramente redesenhada, a nova plataforma online permite explorar o mundo da Armani através de uma navegação mais fluida, com as novidades das marcas Giorgio Armani e Emporio aparecendo claramente diferenciadas na página inicial.

Outra iniciativa do comércio eletrônico é a entrada da Giorgio Armani na Net-A-Porter, que acontecerá a partir de 1º de novembro com uma coleção-cápsula. A coleção será vendida exclusivamente na multimarcas de luxo virtual britânica por um mês. Em dezembro, ela estará disponível em uma seleção de lojas, incluindo a da Avenue Montaigne, em Paris.

A coleção é composta de vestuário prêt-à-porter para o dia, e peças para a noite, como vestidos, calças, casacos, jaquetas, blusas e alguns acessórios.



Coleção-cápsula para a Net-A-Porter - Giorgio Armani

O outro grande projeto envolve os acessórios, que atualmente representam 15% das vendas totais, enquanto 85% das vendas remanescentes estão relacionadas ao vestuário. O objetivo é  fazer com que os acessórios representem 30% em três anos. Em 2009, o grupo comprou duas empresas especializadas na fabricação de sapatos (Guardi) e bolsas (De Mutti), mas a operação não gerou os resultados esperados, disse Giorgio Armani ao Corriere.

A empresa decidiu configurar sua própria estrutura. "Nós recrutamos especialistas de empresas de acessórios e vamos lançar a primeira coleção na primavera, referente ao outono-inverno 2018", disse o estilista. “Ela será direcionada às nossas lojas e alguns clientes formadores de opinião ​​para nos ajudar a entender se estamos no caminho certo. Se tudo andar conforme o planejado, o lançamento real será feito para a primavera-verão", conclui.

Ativo em várias frentes, Giorgio Armani também continua seu novo projeto de auxílio a jovens com sua oficina de cinema, que oferece uma formação de especialização que abrange várias áreas da sétima arte. Ele anunciou que uma equipe de mentores, profissionais próximos da marca vão organizar os cursos teóricos e práticos nas diversas disciplinas deste Armani/Laboratorio.

Entre as personalidades selecionadas estão o ator e diretor Michele Placido, para a direção, Francesca Marciano, para o roteiro; para figurinos, Alessandro Lai e Oscar Gabriella Pescucci. Outros mentores são: Paki Meduri, para cenografia, Patrizio Marone, para montagem, Maurizio Silvi, para maquiagem, e Aldo Signoretti, para cabeleireiro, enquanto Luca Bigazzi vai supervisionar os estudantes de cinematografia, disse o grupo em um comunicado. Este workshop será realizado de 27 de novembro a 6 de dezembro.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - AcessóriosLuxo - AcessóriosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER