×
167
Fashion Jobs
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
14 de abr de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Gigante da moda Inditex trabalha a capacidade reduzida apesar do desbloqueio espanhol

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
14 de abr de 2020

Os empregados dos 10 centros logísticos da gigante global da moda Inditex, na Espanha - a partir dos quais se enviam peças de vestuário para as lojas do mundo inteiro -, regressaram ao trabalho, segunda-feira (13 de abril), mas apenas para funcionarem a menos de metade dos níveis normais de atividade, como afirmaram os trabalhadores.

Entretanto, três das 13 fábricas espanholas da Inditex retomaram o trabalho, fabricando material médico, como esfoliantes, para ajudar nas necessidades ligadas à crise sem precedentes do coronavírus COVID-19. E, por enquanto, não se fazem peças de vestuário para marcas como Zara e Bershka, como informou um representante sindical.


Reuters


Espanha abrandou, segunda-feira (13), os termos do restrito bloqueio que pôs em vigor para travar a propagação de um dos surtos mais mortais de sempre em todo o mundo, permitindo aos trabalhadores não essenciais regressarem aos empregos após uma paragem de duas semanas.

O pessoal dos centros logísticos da Inditex regressou ao trabalho, mas com horários reduzidos - ou trabalhando durante meio dia, ou apenas fazendo dois ou três turnos por semana - para reduzir o contacto entre os trabalhadores, disse um representante sindical e trabalhador.

Em vez de entrarem nas instalações de uma só vez, os trabalhadores fazem turnos de forma escalonada e usavam máscaras e luvas, respeitando também a distância de dois metros entre colegas.

Apenas 15% da actividade normal foi mantida numa das 13 fábricas de costura espanholas da Inditex, disse um trabalhador, centrada na manutenção das máquinas e não na produção de vestuário.

A este respeito, a Inditex ainda não respondeu ao pedido lançado pelo Fashion.Network.com para comentar a situação.

O proprietário da Massimo Dutti não revela a proporção da moda feita em Espanha, mas abastece-se em 57% das fábricas mais próximas da sua sede em Espanha - sobretudo Portugal, Turquia e Marrocos - para poder responder rapidamente às tendências.

A Inditex afirmou, nos seus resultados anuais de 18 de março, que tinha encerrado temporariamente 3.785 lojas em todo o mundo. Isso deixaria ainda cerca de metade das lojas abertas.

As suas marcas de moda estão atualmente a oferecer descontos nos  websites, com artigos como um vestido estampado Zara de tamanho excessivo, reduzido em 45% para 15,99 euros (17,46 dólares), e uma camisola de caxemira Massimo Dutti, reduzida em 30% para 69,95 euros, uma vez que a empresa procura escoar o stock não vendido.

A Inditex faz entregas gratuitas para encomendas online e alarga os prazos de devolução para 30 dias, após a reabertura das lojas.

A Inditex afirmou, ainda, na altura da revelação dos resultados anuais, que iria reservar uma provisão de 287 milhões de euros para o impacto do surto, no inventário da primavera/verão 2020.
 

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.