×
Por
Guia JeansWear
Publicado em
11 de jan. de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Geração 'millenials' força mudanças no mercado fast-fashion

Por
Guia JeansWear
Publicado em
11 de jan. de 2016

As fábricas no Bangladesh estão em colapso, as fontes de água estão poluídas por corantes e, caso se continue a usar a água neste ritmo, em 2030 a procura vai exceder a oferta em 40%, de acordo com um relatório da McKinsey & Company. Tudo em nome do lucro.
 
Porém, de acordo com pesquisadores de mercado, o mercado 'fast fashion' demonstra prontidão para abraçar tal mudança, estimulado pela influência de uma nova geração de consumidores cada vez mais eco-conscientes.

Foto - Arquivo


Esses novos consumidores, com idade entre 15 e 34 anos – intitulados millenials – correspondem a uma nova geração que só acredita em varejistas transparentes. E, à medida que estes novos clientes vão exercendo cada vez mais influência no mercado, as empresas de fast fashion vão ter de tomar medidas alinhadas à ideologia, para acrescentar valor às suas marcas: este será o diferencial do futuro.
 
Em função desse cenário, o futuro do mercado da moda aponta para uma tendência de que os grandes varejistas, como Forever 21, H&M e Zara, passem a adotar um conceito designado de 'field to form': que implica ter as fontes de matérias-primas próximas das unidades de produção, permitindo que estas possam ir diretamente do campo para a fábrica, e daí para os espaços de venda.

Esse conceito poderá ser aplicado com a compra de campos de algodão ou da construção de fábricas e reverterá em uma logística mais sustentável e ética, com a vantagem oculta da redução nos custos de expedição.
 
As empresas de 'fast fashion' estão lucrando, ao dar aos clientes exatamente o que eles querem: vestuário barato alinhado às tendências. Mas, em 2025, os clientes terão acesso a experiências completamente personalizadas: tudo graças à impressão 3D, que permitirá 'incluir o cliente no processo de design', assegurando o lucro.
 
Os designers da indústria do prêt-à-porter, por sua vez, seguem a velocidade imposta pelo mercado. A moda de luxo, por seu turno, não sente a mesma pressão dos varejistas para produzir e estará sempre disponível para aqueles que querem arte para se vestir.
 
Sendo assim, a única grande mudança que poderá afetar os designers é a própria estrutura e finalidade dos desfiles de moda. Os desfiles existem na atualidade para mostrar coleções com antecedência, mas o WWD anunciou recentemente que pelo menos uma semana de moda está avaliando mudanças no tradicional esquema das apresentações.
 
O CFDA, grupo que organiza a Semana de Moda de Nova York (Council of Fashion Designers of America), está realizando um estudo para descobrir se deve fazer desfiles voltados para o consumidor com a apresentação de coleções que já se encontram disponíveis nas lojas.
 
Concluindo, parece que a única indústria que pode ter atingido o seu pico é aquela do 'fast fashion', na qual as varejistas realizam imediatamente reproduções dos looks mais cobiçados da passarela para os colocarem na loja duas vezes por semana.

Copyright © 2022 Guia JeansWear. Todos os direitos reservados.