×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Gaultier e sua desconstrução do quimono para o século 21

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 24 de jan de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Se você tiver a oportunidade de ver apenas um desfile de alta-costura em Paris na vida, uma das melhores opções é, sem dúvida, o de Jean Paul Gaultier. Seu último desfile de alta-costura primavera-verão 2019 apresentou uma desconstrução do quimono, uma viagem da mente e da moda. A Alta-Costura como um belo laboratório.


Jean-Paul Gaultier - Primavera / Verão 2019 - Alta-Costura - Paris - © PixelFormula


Sua trilha sonora transitou entre a clássica melodia francesa de Charles Trenet, "La Mer", e um pouco de pop japonês, com destaque para "Merry Christmas Mr. Lawrence”. Assim como as roupas.

O estilista apresentou uma bela japonesa vestida com um blazer divinamente cortado, um top náutico de marinheiro e calças de moletom: uma Lady Macbeth moderna seduzindo no Trono de sangue; e em outro momento, uma asiática sexy com uma espécie de quimono de marinheiro bretão. Até Dita Von Teese desfilou e foi muito aplaudida, com um vestido de gala semitransparente de femme fatale e asas de insetos.

Gaultier, que fala inglês fluente, mas com um belo sotaque francês, adora um bom trocadilho multilíngue em suas sempre extensas notas de programa. Ele é tão apaixonado por moda que literalmente dá um nome a cada um dos looks de seus desfiles.

Então, nesta temporada, tivemos uma roupa de clube de tênis chamada "You Better Work Beach”; e um grande vestido de jérsei que caía em cascata com um arco e ombros pontudos, chamado "Orange is the New Blast”.
 

Jean-Paul Gaultier - Primavera / Verão 2019 - Alta-Costura - Paris - © PixelFormula


Como um cavalheiro, Jean-Paul também agradeceu Mariko Kusumoto por seus bordados, a artista japonesa que utiliza tecidos translúcidos para criar ornamentos, esferas e mini esferas de vidro. Seu toque deu à coleção um aspecto curioso e fresco, acrescentando um senso de experimentação inteligente.

Para melhorar o momento, Gaultier encheu a primeira fila de seu desfile com autênticos ícones de Paris, como Blanca Li, a grande bailarina espanhola indie, Amanda Lear, uma lenda da televisão de voz profunda, e Catherine Deneuve, a atriz francesa preferida da moda.

Como dissemos anteriormente, se você tiver a oportunidade ver apenas um desfile de alta-costura na vida, o de Jean Paul Gaultier é o ideal em termos de moda, pessoas, humor,  inteligência, alfaiataria e amor.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.