×
Por
AFP
Publicado em
2 de out. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Fusão entre Yoox e Net-a-Porter será efetivada em 5 de outubro

Por
AFP
Publicado em
2 de out. de 2015

A fusão entre o grupo italiano de venda on-line Yoox e a plataforma Net-a-Porter, propriedade do grupo Richemont, será efetivada a 5 de outubro, tal como foi anunciado num comunicado.


Ambas as empresas confirmaram a fusão, anunciada no último outono, que "vai integrar as atividades da Yoox e da Net-a-Porter", afirma o comunicado.
 
Nos inícios de setembro, as autoridades competentes deram luz verde à fusão, ao passo que a fundadora do site Net-a-Porter, Nathalie Massenet, apresentava sua demissão.

Os dois grupos haviam anunciado, no último mês de março, a intenção de trabalhar para se converter em "Yoox Net-a-Porter", com o grupo suíço Richemont como acionista majoritário.
 
A direção da nova entidade devia ficar a cargo de Federico Marchetti, fundador da Yoox, e de Natalie Massenet. No entanto, na sequência da demissão desta, ele "não será membro do conselho de administração" do novo grupo, explicou a Yoox em um comunicado.
 
Os mercados receberam bem esta notícia, dado que ela afasta os riscos de possíveis atritos entre os dois dirigentes de temperamento forte.
 
Número dois mundial do luxo, o grupo Richemont, proprietário entre outros da Maison de joalheria Cartier e de marcas de luxo como Piaget, IWC e Jaeger LeCoultre, deve deter 50% das ações da nova entidade.
 
Lançada no ano de 2000, Net-a-Porter, que oferece mais de 300 marcas de luxo em sua web, não demorou para se impor em matéria de e-commerce graças à garantia de que seus produtos são 100% autênticos.
 
Mas, desde então, a concorrência se intensificou. O grupo italiano Yoox se encontra à frente de numerosos sites especializados em luxo, como o yoox.com, thecorner.com e shoescribe.com.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.