×

Fundação H&M doa meio milhão de dólares para apoiar a OMS na luta contra o coronavírus

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
24 de mar de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A Fundação H&M anunciou em comunicado a doação de 500 mil dólares ao Fundo de Resposta Solidária de Covid-19 para apoiar os esforços globais da OMS para "rastrear e entender" a propagação do vírus, garantir assistência aos pacientes, e para que os trabalhadores da saúde tenham suprimentos essenciais. Também é esperado que esse número "acelere os esforços para desenvolver vacinas, testes e tratamentos".


Fundação H&M - Fundación H&M


"Sua contribuição para este fundo histórico apoiará o trabalho da Organização Mundial da Saúde para ajudar todos os países a prevenir, detectar e responder ao Covid-19, especialmente onde as necessidades são maiores", disse Elizabeth Cousens, Presidente e CEO da Fundação das Nações Unidas, citada no documento.

Atualmente, esse fundo é a única maneira pela qual doadores individuais e outras instituições de caridade podem apoiar a Organização Mundial da Saúde.

"Estamos todos enfrentando uma situação extraordinária que exige que o maior número possível de pessoas se envolvam para permitir esforços de resposta. A contribuição da Fundação H&M tem o objetivo de proteger pacientes vulneráveis ​​e profissionais de saúde que atuam na linha de frente, estabelecer unidades de cuidados intensivos e o acesso à equipamentos de proteção. Incentivamos o envolvimento de todos que desejam ajudar", disse Diana Amini, diretora global da Fundação H&M.

Além disso, o grupo H&M anunciou que fornecerá equipamentos de proteção para hospitais. A cadeia sueca está organizando sua cadeia global de suprimentos, incluindo as operações de compras e capacidades logísticas, para apoiar os países atingidos pela pandemia o mais rápido possível.

“O coronavírus está afetando dramaticamente todos e cada um de nós, e o grupo H&M, como muitas outras organizações, está fazendo todo o possível para ajudar nessa situação extraordinária. Vemos isso como um primeiro passo em nossos esforços para apoiar de todas as maneiras possíveis. Estamos juntos nisso e precisamos faze-lo da forma mais coletiva possível”, disse Anna Gedda, diretora de sustentabilidade do grupo H&M.

Desde o surgimento do coronavírus, a H&M fechou 68% de suas 5062 lojas em todo o mundo, incluindo em seus principais mercados, Estados Unidos e Alemanha.

H&M cancela distribuição de dividendos

O conselho de administração da H&M decidiu cancelar sua proposta de distribuição de dividendos para economizar 1.44 bilhões de euros no contexto da pandemia.

A empresa alertou que realizará demissões temporárias em vários mercados, além de ajustes temporários de emprego em outros países afetados pelo coronavírus. Estima-se que dezenas de milhares de funcionários sejam afetados por essas medidas.

Na Espanha, a rede sueca apresentou um Arquivo de Regulamentação de Emprego Temporário para seus quase 6.000 funcionários após o fechamento de suas lojas devido à atual emergência sanitária.

Em 3 de abril, a H&M apresentará os resultados de seu trimestre atual, onde haverá mais detalhes do impacto da pandemia no grupo.

Com informações da Europapress
 

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.