×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jun. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Frasers Group aumenta novamente a sua participação na Hugo Boss

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jun. de 2022

O Frasers Group anunciou na quarta-feira (22) que voltou a aumentar a sua participação na gigante alemã da moda de luxo Hugo Boss. A empresa já controla (direta ou indiretamente) mais de 30% das ações da empresa.


Archiv


O grupo declarou que detém 4,9% do capital total da Hugo Boss de forma direta e que tem "opções de venda" que representam mais 26% da empresa. A empresa acrescentou que, a partir desta semana, isso se soma a uma participação avaliada em cerca de 900 milhões de euros.
 
Mas, a empresa quis sublinhar novamente que não se trata de uma aquisição gradual da empresa alemã: "Este investimento reflete a confiança do Frasers Group na marca Hugo Boss, na sua estratégia e na sua equipe de liderança. O Frasers Group quer continuar a ser um acionista solidário e criar valor no interesse dos acionistas do Frasers Group e da Hugo Boss."

A notícia chega quase exatamente dois anos após a empresa britânica ter anunciado pela primeira vez uma participação de aproximadamente 5% na Hugo Boss, um percentual que foi posteriormente aumentado, provocando especulações sobre as suas intenções.
 
Mas, a empresa insiste que não está considerando nada mais do que um investimento estratégico no que entende como sendo um negócio forte.
 
O Frasers é um dos grupos britânicos que mais aquisições faz no setor da moda, e os seus interesses estenderam-se por todo o setor varejista e de marcas, entrando em empresas de diferentes níveis de preços.

A empresa conta também com uma participação na marca de luxo Mulberry e, no outro extremo do mercado, este ano adquiriu a Studio Retail e a Missguided.
 
No passado, também teve participações significativas na Debenhams (da qual pretendia assumir o controle) e na French Connection, entre outras. Esta última não foi uma boa aposta para a empresa, já que a sorte não bateu para a French Connection, que acabou em mãos privadas.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.