×
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de mar. de 2018
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Fosun quer investir 3,2 bilhões de dólares em tecnologia em três anos

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de mar. de 2018

HONG KONG (Reuters) - O conglomerado chinês Fosun International, proprietário do Club Med e, mais recentemente, da Lanvin e Wolford, planeia investir pelo menos 20 bilhões de yuans (2,7 bilhões de euros) no setor tecnológico ao longo dos próximos três anos.


Photo d'archives/REUTERS/Bobby Yip


Os investimentos, que se concentrarão em biotecnologia, tecnologia financeira e inteligência artificial, devem atingir pelo menos 100 bilhões de yuans nos próximos dez anos, declararam os responsáveis numa conferência sobre os resultados do grupo em Hong Kong.
 
"Qualquer empresa que não seja guiada pela tecnologia (provavelmente) não terá futuro", disse na quarta-feira o presidente do conglomerado Guo Guangchang.

Guo Guangchang declarou aos investidores e à imprensa que, depois de ganhar terreno nos mercados ocidentais, o grupo pretende aumentar o investimento na Índia, África e países de lusofonos. O grupo acaba, nomeadamente, de concluir, no setor de luxo, a compra da empresa francesa Lanvin e da insígnia austríaca Wolford.

A Fosun divulgou na terça-feira um lucro anual recorde de 13,16 bilhões de yuans, um aumento de 28,2%, a sua maior progressão em quatro anos.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.