×
749
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Fendi Casa se renova e lança sua primeira coleção de malas

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 10 de abr de 2019
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A Fendi e sua linha de móveis "Casa", que é licenciada há 30 anos, está sendo renovada. Para o Salone del Mobile de Milão, a nova coleção Fendi Casa, projetada pela designer Cristina Celestino, foi apresentada pela primeira vez na sede da marca em Milão, localizada na via Solari, com a estréia de uma coleção-cápsula exclusiva de malas criada  por Silvia Venturini Fendi, diretora criativa das coleções masculinas e de acessórios femininos da marca.


Sala assinada por Cristina Celestino para a Fendi Casa - Fendi


Ambas as coleções são unidas por um mesmo tema: a emblemática estampa listrada Pekin da Fendi, composta por listras marrom e tabaco criadas por Karl Lagerfeld em 1987, no mesmo ano em que foi lançada a linha de móveis, licenciada pelo empresário Alberto Vignatelli. Atualmente, a Fendi Casa registra cerca de 70 milhões de euros em vendas e é gerenciada pelo Luxury Living Group, liderado por Raffaella Vignatelli, que entrou como sucessora de seu pai em 2018.

A Fendi Casa aborda regularmente arquitetos designers para criar coleções-cápsulas, como Thierry Lemaire nos últimos anos. Este ano, a marca quis mudar sua abordagem, pensando em uma coleção muito maior e mais próxima de seu universo da moda, e convidou um dos designers emergentes que ela destaca no Design Miami.

Desde 2008, a Fendi vem explorando este evento para desenvolver projetos mais experimentais e artísticos, cujas peças não são destinadas à venda, mas às vezes usadas em suas lojas. Foi Cristina Celestino, com quem a marca colaborou no projeto "Happy Room" para o Design Miami em 2016, que a grife escolheu para cuidar da Fendi Casa este ano.


À direita, a bolsa Peekaboo, feita em conexão com a linha Fendi Casa. - ph Dominique Muret


A arquiteta e designer italiana, que também trabalha nas novas lojas da Sergio Rossi, buscou inspiração no universo da Fendi para criar esta coleção, batizada de "Back Home”. Ela recriou os diferentes cômodos de uma casa romana da década de 70 com toques burgueses e Art Déco.

Terraços e pátios amplos com piso de terracota, hall de entrada, sala de espera, sala de vestir e de estar proporcionam o cenário para esta coleção, onde são inúmeras as referências da Fendi, aparecendo em toda parte.

Começando com o tema Pequin, que Cristina Celestino reinterpreta em diferentes tons e materiais em sofás, poltronas, mesas, luminárias, espelhos com detalhes em mármore, ônix e metais dourados e em tapetes tecidos à mão em lã, seda e linho. As faixas largas, em particular, são declinadas em rosa e azul, bordadas com formas arredondadas.

A coleção de malas assinada por Silvia Venturini Fendi é composta de malas, beauty-cases, maletas e outras caixas para chapéus, e também apresenta as mesmas listras, criando imediatamente o elo com a linha de móveis. Ela também oferece uma seleção de algumas bolsas, incluindo um modelo exclusivo da Peekaboo, feito com 72 pequenos pedaços de couro. Apenas cinco cópias deste modelo serão vendidas na loja Fendi na Via Montenapoleone, em Milão.

Outras referências à Fendi podem ser encontradas em outros itens como mesas de café ou tapetes com o logotipo dos dois "F" arredondados e entrelaçados, também criado por Karl Lagerfeld, que lançou o prêt-à-porter da Fendi em 1977, e o supervisionou até à sua morte. Em outras partes, as abotoaduras servem de inspiração para lâmpadas ou espelhos duplos. As peças desta coleção "Back Home" apresentadas no Salone del Mobile de Milão estarão à venda em setembro, com preços que vão de 1.500 a 35.000 euros.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.